Entre elementos caóticos de um sólido regurgitar, letras se combinam, frases depositam restos, e nascem Crônicas Depressivas

Crônicas depressivasEra um caminhar lento que se transbordava tédio. Era um respirar fracionado que se convergia angústia. O grito por socorro nada mais era do que o prenúncio do vômito. E as pernas frágeis desistiam no mesmo instante em que o peito deixou de acreditar, e a mente se recusou a lutar.

O elemento que luta, na verdade, se debate.

O elemento, elementar, desiste…

Nesse massivo ataque de pânico, nasceram crônicas depressivas, soturnas crônicas sobre depressão. Aqui elas foram depositadas, aqui a vaga literatura permanece imutável. Aqui reflete o escuro frio, o frio desistir.

Exemplos de Crônicas Depressivas

Veja abaixo alguns exemplos de crônicas e contos sobre depressão. Todos as crônicas são de minha autoria.