Brilha voracidade em tardo toque
Em voga distração, princesa minha
Citando-me teus olhos lembranças esquecidas
Pulsando impulsividade, pulsação reprimida.

Navegue teus pés em suaves deslizes
Caminhe teu ódio para longe daqui
Sentimentalidades redesenhadas em fino papel
Refeito fuligem, póstumos desalinhos.

Cala-me teu colo, incendeia-me teu cílios
Abrasa-me abraços e pétalas perdidas
Um instante em fardo fausto
Um romance ao som de exaustos.

Confesso-te amor com que te amo
Tecendo reticências em ser e estar
Refazendo meu sonho e mundo
Um céu e terra para aqui te conquistar.

 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)