Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

COMO ENCONTRAR INSPIRAÇÃO

Se a inspiração saiu para dar uma voltinha, traga-a de volta na marra

Como encontrar inspiração

A inspiração pode ser alcançada mediante exercícios que farão com que seu foco criativo seja potencializado. Alguns são simples. Outros exigem um pouco mais de disciplina. Mas, somados, são forças para ajudar a impulsionar seu potencial criativo.

Passe Um Dia Todo Em Silêncio

A primeira regra para encontrar inspiração é simples: não fale e não escreva. Isto é bom para limpar seu lado egoísta. A inspiração muitas vezes ocorre a partir de influências externas. Achar que aquilo que tem a dizer é o mais importante pode ser um empecilho para sua desenvoltura criativa. Assim, use e abuse dos gestos. Quando lhe perguntarem onde está o casaco, simplesmente aponte. Quando lhe perguntarem como está seu dia, sorria e faça um sinal de positivo. Neste dia, você não tem nada importante a dizer. Nada! Apenas, observe e absorva o que outros tem a dizer. Um passo vital para se escrever textos profundos ou ainda que os mais simples.

É importantíssimo que avise seus familiares e amigos sobre isso, ou vão achar que você tem um problema muito mais sério do que simplesmente falta de inspiração para escrever um livro.

Visite o Ambiente de Sua Narrativa

Visite locais que integram seu romance ou crônicas narrativas, e passe algumas hora ali, anotando tudo o que lhe saltar aos olhos. Anote detalhes sobre o ambiente e sobre as pessoas (vestimenta, postura, estado de espírito, conversas). Isto aumentará seu campo de visão sobre a situação. Detalhes surgirão automaticamente e ficará mais fácil para sua inspiração dar as caras. Mas anote mesmo. Papel e caneta. Do contrário, detalhes preciosos serão esquecidos.

Tente se Convencer de Que Está Errado

Escolha um tópico que você encara como uma realidade, um fato. Pode ser um acontecimento histórico, uma verdade científica, benefícios ou malefícios de uma certa conduta. Após isto, faça uma pesquisa e escreva uma dissertação em que você reúne provas e argumentos de que está errado. Use todos os argumentos possíveis. Apele para o raciocínio lógico e emocional. Esforce-se em se convencer de que está errado.

Este exercício vai ajudá-lo a encontrar inspiração para escrever sobre personagens que possuem um ponto de vista diferente do seu.

Chore

Você deve ter motivos para chorar, não é? Se tiver, por que se reprimir? Segurar as lágrimas só tornará seu trabalho superficial e desonesto. Por isso, chore. Não tente contê-lo e nem chorar com estilo, como se estivesse participando de um concurso para ver quem chora mais bonitinho. Esbraveje, se necessário. Alguns sentimentos bloqueiam a criatividade, e um bom choro pode mandá-los para bem longe.

Agora se você não tem motivos para chorar… tem certeza de que quer ser escritor?

Ria

Chorou o suficiente? Depois de colocar para fora tristezas reprimidas, você se sentirá muito mais a vontade para rir. Ria de tudo. E com vontade. Se por acaso lembrar-se de algo engraçado, mesmo que estiver rodeado de estranhos, não segure o riso. Deixe que te olhem com estranheza. Não tape a boca. Ria até perder o fôlego. Ria de piadas inteligentes e de coisas idiotas.

Esta é a beleza e a intensidade em sua vida capaz de prender a atenção dos seus leitores.

Não tem motivos para rir? Volte para o passo anterior e chore mais um pouco.

Em conclusão, mostre para sua inspiração que quem dá as cartas aqui é você. Pode ser um pouco de trabalhoso, mas no final, ela se torna bem mansa e obediente.

 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

32 Comments

  1. Gostei das dicas. Eu estava chorando quando decidi colocar tudo em um papel, ajudou muito.

  2. Obrigado pelas dicas. Consigo escrever melhor quando estou emotivo e quando não concordo com certa postura da sociedade em que vivo. Colocar o que se sente no papel é você colocar seu problema na sua frente e tentar resolve-lo.

  3. Gostei demais das dicas. Muito simples e interessantes. Vou experimentá-las. Obrigada.

  4. Francistélia Goretti da Silva

    3 março, 2013 at 00:39

    achei muito interessante esta ideia de como escrever um livro só que eu não sei nem como começar. Me sinto um tanto travada. Por isso peço ajuda.

    • Juliano Martinz

      3 março, 2013 at 21:13

      Não se prenda a sequências, Francistélia. Conheço pessoas que começam a escrever um livro pelo último capítulo. Simplesmente vá colocando as ideias no papel, ainda que de forma desordenada. Exercite esta transferência das ideias para o papel. Quando estiver habituada, poderá começar a rever suas anotações e preencher as lacunas com personagens e enredos.

      Obrigado pela visita.

    • REBECA SAMARA OLIVEIRA DA ROCHA

      13 abril, 2015 at 15:36

      PROCURE UM LUGAR SILENCIOSO E TIRE AS COISAS RUINS DA CABEÇA PROCURE IDEIAS DO LIVRO QUE VOCE QUER ESCREVER COMECE COM O TITULO BOA SORTE

    • REBECA SAMARA OLIVEIRA DA ROCHA

      13 abril, 2015 at 15:42

      OBRIGADO PELAS DICAS SAO MUITO BOAS PARA MIM EU VOU ESCREVER UM LIVRO COM 8 CAPITULOS E 125 PAGINAS SO TENHO DUAS SEMANAS PARA ESCREVER ELE INTEIRO

  5. ÉRICA FABÍULA B SANTANA

    3 julho, 2013 at 07:33

    Todos bom autores são ótimos leitores.

  6. Olá Juliano,como vai você?
    Bem,pra começar eu até tenho inspiração,mas ela some logo que começo a passar a ideia pro papel.Eu imagino uma cena de filme na cabeça (um filme que não existe e que eu estou inventando) dai me preparo pra escrever,quando pego o papel e a caneta fica impossível passar pro papel o que eu imaginei.Mesmo que eu resuma a exatamente o que eu vi…
    Como faço pra sair dessa enrascada?? Obrigada!

    • Juliano Martinz

      11 agosto, 2013 at 17:55

      Oi Raquel

      Seu grande problema parece ser a transformação das ideias em palavras. Transferir as ideias da mente para o “papel” é um grande desafio para muitos jovens escritores. A melhor forma para lidar com isso é simplificar o processo. Uma sugestão para driblar este tipo de problema é escrever apenas uma frase para cada cena deste filme que tiver em mente, em um pequeno cartão. Não se preocupe em inserir detalhes: escreva apenas a essência da ideia (ou da cena 1) que tem em mente. Em seguida, pegue outro cartão, e escreva a próxima cena, e assim por diante. Mantenha os cartões ordenados na sequência correta.
      Somente depois que tiver todas as cenas descritas em uma ou duas frases, você passa para a etapa seguinte, que é transformar frases dispostas nos cartões em um texto mais robusto e completo.
      Veja se esta sugestão pode lhe ajudar.

      Abraços

  7. Gostei muito do “Ria”
    As vezes, quando estou andando com minhas amigas, mesmo num lugar com muita gente e vejo ou me lembro de algo bem engraçado, começo a rir até ficar sem ar. Todo mundo fica olhando pra mim e elas tipo “Putz, que vergonha”
    São exatamente esses os dias em que tenho 1241654656 de ideias

  8. Eu gosto de escrever historia mas nao consigo terminar
    Eu queria tanto poder terminar uma historia minha
    Se tiver dicas pra eu

    • Juliano Martinz

      22 setembro, 2013 at 20:14

      Olá Michael… Me responda uma coisa: o que acontece com você que não consegue terminar a história? Você costuma iniciar novos livros antes de terminar aqueles que já começou?

  9. Nathália Silva

    12 outubro, 2013 at 18:34

    Nossa adorei as dicas. Você tem razão quado choramos sai tudo mais fácil, é como uma valvula de escape que a nossa inspiração sai. Tipo, eu estava muito triste e comoçei a chorar instantaneamete, peguei um papel e escrevi um texto que acho que em ipotese alguma eu esreveria mascarando os meus sentimentos. Realmente o verdadeiro escritor é uma alma sensivel que vê muito mais além do que os outros imaginam.

  10. Cheguei aqui justamente buscando algo sobre “como inspirar-se para desenvolver bons textos” e encontrei, na serenidade de suas palavras, mais do que buscava… a confirmação de que – na realidade – não existem receitas prontas, nem um segredo escondido a sete chaves… inspiração, assim como felicidade, não se busca exteriormente. Então estou estudando e exercitando as duas coisas.
    Obrigada por suas experiências. Suas dicas me motivam ainda mais.
    ab
    yvone

  11. oi juliano
    sempre fui apaixonada por todos tipos de livros , e a ideia de escrever um livro vem me tomando conta totalmente, comecei a esboçar a historia, mas não consigo desenvolve-la. Apesar de ter uma tenra idade , sinto obrigação de escreve-la ,mas preciso vencer as adversidades da vida agitada que levo e dos estudos no ensino médio , mas não suporto a ideia de escreve-la mais tardar…

    • Juliano Martinz

      4 fevereiro, 2014 at 23:03

      Bem-vinda ao clube, Rafaela. O tempo é um aliado que não perde oportunidades de nos apunhalar. Vivemos em uma era muito intensa e que exige tudo ao mesmo tempo. Seu problema em não conseguir desenvolver a história vem exatamente do fato de não ter tempo de qualidade para se dedicar, com calma, à escrita. Você precisa estabelecer uma programação, um cronograma a seguir, e se aplicar com disciplina ao programa. Escrever ainda que uma ou duas horas por semana. Mas precisa definir dias e horários – e que seja um tempo de qualidade. Não importa se a escrita se arrastará ao longo de meses ou anos. O que importa será seu orgulho e satisfação quando ver o projeto pronto.

      Forte abraço.

    • Ester Saraiva

      8 julho, 2014 at 17:19

      Eu também sou assim, acredito que a maioria das pessoas que escrevem lidam com isso bastante. Eu começo a escrever daí não gosto e acabo descartando a história, embora minha vizinha (e também amiga) sempre diz que eu escrevo super bem e que eu devia terminar o que escrevo pois ela fica louca pela continuação, ela diz que tenho potencial, muitos dizem isso, mas eu acabo me perdendo no meio da história até que decido reescrevê-la por inteiro, isso é muito frustrante.

  12. Gostaria que vc me ajudasse pois nao consigo ter inspiração para começar a fazer um livro e quando começo não termino.

  13. Adorei as dicas. Quando fico triste ou sentimental demais acabo escrevendo mais. Escrevendo coisas que normalmente não falo. Mais eu sempre seguro o choro, mesmo quando estou sozinho. E acabo guardando aquele sentimento comigo. Obrigado pelas dicas, desculpa o desabafo. abraço

    • Ester Saraiva

      8 julho, 2014 at 17:14

      Pois é exatamente assim comigo também. Procuro escrever em Diários pra liberar a emoção e até mesmo quando fico sozinha eu seguro minhas emoções.

  14. FERNANDA CLAUDIA

    3 julho, 2014 at 07:09

    BOM DIA! GOSTARIA DE RECEBER INFORMAÇÕES DE COMO FAÇO PARA INICIAR A ESCREVER UM DOCUMENTÁRIO SOBRE A MINHA FAMÍLIA, POIS, ENCONTREI VÁRIOS DOCUMENTOS ANTIGOS DE ESCRITURAS, CARTAS DE ESCRAVOS, CERTIDÕES DE ÓBITO DOS ANOS DE 1860 +_, CARTAS DE DOAÇÃO, CERTIDÕES, CARTAS DE DOAÇÃO DE POSSE DE ESCRAVOS, COM DESCRIÇÕES SOBRE A RAÇA E MAIS…
    E VOLTO E PERGUNTO A VOCÊ COMO FAÇO PARA INICIAR O MEU LIVRO? VOCÊ PODE ME DAR UMA SUGESTÃO?
    DESDE JÁ AGRADEÇO E ESPERO ALGUMA RESPOSTA DE COMO CONDUZIREI.
    ATENCIOSAMENTE,
    FERNANDA CLAUDIA

  15. Ester Saraiva

    8 julho, 2014 at 17:11

    Amei as dicas! Ajudaram bastante, apesar de eu ainda estar com um bloqueio e tanto na cabeça! Realmente chorar ajuda bastante, mas eu ainda preciso chorar muito, pois a minha Inspiração e a irmã dela chamada Ideia foram pra Irlanda heuheuheu Eu amo muito escrever, mas sei lá, eu não consigo… Eu escrevo um texto enorme daí eu acho que não está bom o bastante e apago pra recomeçar tudo de novo.

  16. ola,Juliano,amei as dicas…é que eu não sigo as regras de organização de um vocabulário
    sera que estou a cometer um erro na história que estou a criar?

  17. Simplesmente amei a ideia de visitar o local da história .

    Outra dica que pode funcionar pra alguns e :

    Seja o seu personagem sem medo de errar !

  18. Obrigado pelas dicas.
    Precisava trazer a inspiração de volta.

  19. Ótimas dicas… Simples, porém, bastante eficazes e muito bem divididas!!!

  20. benedito augusto coghi

    9 julho, 2016 at 09:57

    gostei muito das dicas, tenho alguma coisa escrita e como não consigo concluí-las, talvez agora, impulsionado por essas dicas, eu consiga dar conta do recado. valeu!!!

  21. Gostei. Obrigada

  22. Rafaela Menezes

    4 novembro, 2016 at 20:45

    Boa Noite,
    Eu venho agradecer de coração mesmo por essas dicas que você deu, elas são muito boas, e já faz um tempo que eu venho tentando escrever um romance, só que eu tenho a ideia e sei como eu quero que seja o enredo, o problema é chegar ao ponto, por exemplo o meu livro não começa no início, e sim no último capítulo que já está pronto aí eu travo porque eu não consigo escrever mais, tanto que eu estou pensando em desistir, me ajuda por favor!

    • Juliano Martinz

      7 novembro, 2016 at 13:18

      Você já escreveu o último capítulo, Rafaela? Se não, comece por ele. Não há porque “começar do começo”. Escreva os trechos para os quais você se sente inspirada. Depois, em um processo de edição, você vai juntando as partes. Deixe as partes que geram menos entusiasmo por último. Abraços!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑