Um conto é definido como uma história curta de ficção. Enquanto romances podem ter centenas e até milhares de páginas, os contos geralmente são breves.

Por isso, se você é um autor iniciante, quero te dar um conselho: comece escrevendo contos.

Vale a pena começar uma carreira de escritor escrevendo contos. Afinal, isto ajuda a exercitar a capacidade criativa, além de melhorar a habilidade de colocar as ideias no “papel”. Com o tempo estará preparado para dar o passo seguinte e escrever um romance.

Por isso, decidi escrever este guia. O objetivo é ajudar você, escritor(a), a dominar a arte de escrever contos realmente bons. As técnicas para criar uma história curta são as mesmas utilizadas ao se escrever um livro.

Acompanhe as técnicas para criar histórias curtas e envolventes capazes de manter a atenção dos leitores ao longo das páginas do seu conto.

O que é um conto?

Conto é um formato literário de ficção bastante comum. Sua principal característica é o tamanho mais curto, possuindo uma estrutura narrativa bastante parecida com os romances. Muitos autores de romances começaram suas carreiras escrevendo narrativas curtas. Ou seja, escrever contos pode ser o caminho para você se tornar um escritor profissional.

Uma definição destas narrativas curtas foi feita pelo escritor Stephen Vincent Benét:

“Um conto é um texto que pode ser lido em uma hora e lembrado por toda a vida”.

Qual o tamanho de um conto

Como já falei, contos são histórias curtas. Mas quantas palavras um conto deve ter? Embora as opiniões variem um pouco, de modo geral, um conto costuma ter no máximo 5000 palavras.

Portanto, se você já escreveu uma história com menos de 5000 palavras, então, você escreveu um conto.

Mas se der uma pesquisada em alguns concursos literários, você vai ver que algumas bancas colocam outros limites. Por exemplo, existem concursos de contos que aceitam obras com no máximo 2500 ou 4000 palavras.

Mas, via de regra, mantenha as 5000 palavras como patamar máximo.

E claro que preciso mencionar os micro-contos. Estes são contos que possuem no máximo 140 caracteres. Mas este guia não foi criado visando os micro-contos, mas os contos.

2 requisitos básicos para escrever um conto

Antes de falar sobre as dicas para escrever um conto realmente bom, gostaria de destacar dois requisitos básicos. Você precisa deles antes mesmo de começar a escrever.

  • Tempo: embora o ritmo de escrita varie de pessoa para pessoa, um escritor, em média, precisa de mais ou menos 15 a 20 horas para escrever um conto de 4.000 a 5.000 palavras. Por isso, você precisa reservar pelo menos 20 horas de tempo efetivamente escrevendo para conseguir finalizar seu conto.
  • Ideia: não adianta ter tempo suficiente, mas não ter uma boa ideia. Por isso, aproveite seu tempo para encontrar boas ideias que renderão bons contos. Para te ajudar nesta tarefa, confira algumas dicas sobre como encontrar inspiração.

Dito isso, agora, sem mais delongas. Vamos às dicas essenciais para escrever uma história curta impressionante.

E isso começa por estruturar a história da forma certa.

Como escrever e estruturar histórias curtas

A estrutura é elemento essencial de uma boa literatura. Assim como um edifício precisa de uma boa estrutura para ser levantando e mantido de pé, um conto precisa de uma boa estrutura narrativa.

Sim, apesar de estarmos falando de histórias curtas, a estrutura também é importante aqui.

A estrutura de um conto é basicamente a mesma para outros formatos literários. No entanto, em um romance, você possui bastante espaço para desenvolver cada um destes elementos.

Em um conto, devido sua brevidade, muitas vezes é preciso ser direto, sem qualquer rodeio.

Assim, vamos considerar os elementos que estão envolvidos na estrutura de uma narrativa curta.

Ao passo que considera estes elementos, veja se seu conto está respeitando esta estrutura.

Ambientação

Aqui as personagens são apresentadas e você estabelece o cenário. Como mencionei há pouco, uma história curta não permite ficar muito tempo por aqui. Na maioria dos casos, você precisa ser bem direto.

As coisas estão indo perfeitamente bem na vida da sua protagonista, até que surge um…

Confronto

Este é o problema que conduz a história. É a jornada ou dilema que surge no começo do conto e que vai justificar o surgimento da personagem principal.

Este desafio precisa ser impactante. Precisa ser algo que atraia a atenção das personagens e também do leitor.

Crises que aumentam o desafio

Ao passo que você avança nas poucas páginas da sua história curta, é preciso apresentar diversas situações que tornam o desafio ainda mais impactante.

Ou seja, progressivamente, a personagem principal vai sendo pressionada a tomar uma atitude. Isto faz com que os leitores se envolvem com sua história e contribui para tornar o conto realmente bom.

Alguns autores preferem colocar estas crises como sendo parte do Confronto. De qualquer forma, são elementos que agravam a situação vivida pelo protagonista do conto.

Por exemplo: um policial negocia com bandidos que mantêm reféns em um banco. No entanto, ao passo que a tensão aumenta, o policial se sente cada vez mais pressionado a tomar uma ação mais enérgica, como invadir o local.

Clímax

Aqui todos os problemas são solucionados (ou não). Mas é no clímax que você atinge o ápice da sua história.

De modo geral, é nesta parte do conto que a personagem principal soluciona todos os conflitos.

Todas as pontas soltas precisam ser devidamente amarradas nesta parte do conto.

9 dicas para escrever uma história curta que prenda a atenção dos leitores

Listei as principais dicas que você precisa seguir para escrever um conto impressionante e envolvente, capaz de prender a atenção dos leitores.

Dica 1. Desenvolva bem sua personagem

Personagens são elementos essenciais de qualquer história.

Em um conto, você tem pouco tempo para mostrar para seus leitores quem são as personagens com toda profundidade, gerando sentimentos de simpatia, empatia e antipatia.

Mas para conseguir isso, você precisa conhecer bem suas personagens. Como vai apresentar para os leitores alguém que nem você mesmo conhece?

Por isso, antes de pôr a mão na massa, pense em suas personagens. E quando digo “pensar” não estou falando para você fazer isso somente durante o processo de escrita. Pense nelas ao longo do dia. Ou seja, procure imaginar como elas reagiriam às situações que você enfrenta no seu dia a dia.

Mesmo que muitos detalhes sobre suas personagens sejam deixados de fora do seu conto, ainda assim, você precisa conhecê-las. Saiba tudo sobre sua história, personalidade, experiência de vida, traumas, desejos, medos e assim por diante.

Dica 2. Seja breve

Alguns contistas cometem o erro de usar a mesma estratégia dos romancistas: traçar cada evento narrativo de forma detalhada, criar características profundas em cada personagem, criar tramas complexas e cheias de particularidades.

Mas, o segredo para escrever um bom conto está no formato curto da história. De modo geral, tudo o que você precisa é de um bom protagonista e um ou dois eventos impactantes.

Claro que planejamento é essencial! Mas na hora de colocar no papel, não dá para ficar se prendendo a muitos detalhes.

Por isso, apresente rapidamente suas personagens e a trama. Do contrário, sua história corre o risco de ficar muito longa e deixar de ser um conto.

Dica 3. Use bem as palavras

Como já mencionei para você, um conto é uma história curta. Portanto, em vez de utilizar 200 mil palavras como acontece em um romance, você vai usar menos de 5 mil palavras.

Portanto, cada palavra conta.

Escolha cuidadosamente as palavras que vai usar. Ou seja, descrições longas e cansativas não tem lugar em contos.

Este tipo de literatura precisa de descrições sucintas e diretas. Dê atenção a cada uma das frases usadas na narrativa e veja se elas são importantes e se estão carregadas de emoção. Não se dê ao luxo de deixar frases soltas no meio do conto.

Não fique preocupado em dar muitos detalhes sobre suas personagens, nem mesmo sobre o protagonista. Alguns autores acreditam que precisam dar vários detalhes sobre suas personagens para gerar empatia, mas isso não é verdade. Com poucas palavras, você consegue falar o necessário e despertar sensações nos leitores.

Dica 4. Use a técnica In Media Res

Você já ouviu falar em In Media Res? Esta expressão latina significa “no meio das coisas”. Em literatura, é uma técnica em que uma narrativa começa no meio da história.

Ou seja, você não começa seu conto pelo começo, mas a partir de algum evento significativo no meio da história. Assim, a ordem cronológica tradicional é quebrada.

Note que esta técnica dribla a estrutura do conto que mencionei acima. Com o In Media Res, você não tem a Ambientação. Você já começa com o Confronto.

Esta técnica também é muito utilizada no cinema. Lembra-se de algum filme que começa no meio da ação e, posteriormente, volta no tempo para explicar o que aconteceu? Pois é. Nestes casos, você está diante da In Media Res.

Mas é claro que você precisa ter cautela no uso desta técnica. Garanta que sua história curta não fique confusa usando o In Media Res.

Dica 5. Escreva o final como se não houvesse amanhã

Claro, esta dica vale para todos os formatos literários, sejam crônicas, contos ou romances.

Escrever um final impactante é muito importante para sua narrativa curta. Lembre-se da definição de Stephen Vincent Benét de que um conto deve ser lembrado por toda uma vida.

E uma das formas de você conseguir isso é escrever um final de tirar o fôlego. E isto tem a ver com o desfecho da trama em si, bem como com as palavras utilizadas neste processo.

Escreva os últimos parágrafos do seu conto como se estivesse escrevendo uma poesia. Quando o seu leitor ler a última frase, ele precisa soltar um “Uau!”.

Esta preocupação pode ser percebida no conto Camila Helena (lá vem spoilers):

“No meu corpo, só o peso do nada que me aguarda na noite que mal começou. E em meus lábios, o doce gosto da perfeição carimbada por Camila Helena. Estou certo de que nunca mais a verei. Esta é a única certeza que tenho quanto ao meu futuro. É a trigésima nona hora que estou acordado. E ainda outras dezenas me aguardam.

No fim daquele poço, uma mesa, uma xícara de café e uma mosca me esperam”.

Dica 6. Revise e corte o desnecessário

Revisão e cortes também fazem parte da escrita de um romance. Mas no conto, por se tratar de uma história curta, é preciso ter um facão ainda mais afiado.

Portanto, corte parágrafos e frases sem dó. Mas vá além disso: corte palavras, também. Se puderem ser retiradas sem prejudicar o texto, faça-o.

Por exemplo, a frase “ele piscou os olhos e se acalmou” pode ser revisado como “ele piscou e se acalmou”.

Dica 7. Capriche no título

Provavelmente, o primeiro contato que os leitores terão com seu conto é por meio do título.

Portanto, você precisa escolhê-lo cuidadosamente.

Caso você venha a publicar sua história curta como um livro, pode ser que a editora altere o título. De qualquer forma, esforce-se para criar um título chamativo e as chances disso acontecer serão menores.

Para mais informações sobre isso, confira o artigo que escrevi com dicas para escrever bons títulos.

Dica 8. Faça um curso para escrever contos

Se deseja trabalhar com literatura e se tornar um escritor profissional de contos, talvez seja o momento de fazer um curso. Neste caso, a minha recomendação é o curso Como Escrever Contos 2.0.

como escrever contos

Dica 9. Sinopse do conto em uma frase

Uma dica para saber se seu conto está simples, curto e direto o suficiente é tentar fazer uma sinopse em apenas uma frase. Afinal, se você precisar de diversas frases para fazer uma sinopse, talvez seu conto esteja muito longo.

Mas, o que acha de fazermos este exercício agora mesmo?

Se você já escreveu ou está escrevendo um conto, escreva uma sinopse dele nos comentários abaixo. Lembre-se: tente fazer isso usando apenas uma frase.

Saiba mais sobre a arte de escrever

No entanto, se precisar de um conteúdo mais aprofundado sobre a arte de criar histórias de forma profissional, escrevi um e-book com esse objetivo.

O e-book contém 185 páginas onde compartilho o meu conhecimento sobre a arte da escrita. É a receita para quem deseja se tornar, de fato, um escritor profissional.

Veja mais detalhes sobre o livro digital Como escrever um livro passo a passo.