Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

PERFEITA SIMETRIA

Perfeita simetria

No silêncio absurdo
Na multidão ofegante
Restos e peles
Brigas e insanos
Um louco mundo do imundo.

Um condensar destoado
Um tom desafinado
Movimentos desfeitos
Pela estagnação soberana
Posto véu em olhos alarmados
Posto frio em atitudes insanas.

Mas teus olhos se refazem
Um sorriso na escuridão
Perfeita simetria
Simétrica harmonia
Pelo sim, pelo não.

(Crédito Foto: Sophie Van der Perre)

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

1 Comment

  1. Profundo…

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑