Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

7 dicas para prender a atenção dos leitores nas primeiras páginas do seu livro

Sem exageros: as primeiras páginas do seu livro são as mais importantes. Por isso, ao começar uma história você precisa dar total atenção às primeiras páginas.

Mas, agora você me pergunta o porquê dessa afirmação.

É que se um agente ou editor não for fisgado nas primeiras páginas do seu livro, meu velho, uma lata de lixo aguarda sua obra. É dura, mas é a realidade.

Além disso, se os seus leitores não se sentirem motivados, talvez abandonem o livro após a leitura de algumas poucas páginas. Trágico!!!

Por isso, quero deixar isso bem claro: capriche, mas capriche muito nas primeiras páginas do seu livro. Como começar uma história pode ser a diferença entre você ser publicado ou completamente ignorado.

Por isso, vamos conversar um pouco sobre este tópico importante para quem quer se tornar um escritor profissional, ou simplesmente melhorar suas habilidades na arte da escrita.

Como começar uma história de forma impactante

Vou te dar algumas dicas valiosas para você começar uma história do jeito certo, sendo envolvente e impactante.

O objetivo da aplicação destas dicas é fazer com que os leitores e eventuais agentes literários queiram avidamente descobrir o que os próximos capítulos trarão.

1. Comece com In Media Res

Eu já falei sobre esta técnica no artigo sobre como escrever contos.

Ela consiste em começar a história em algum ponto no meio da história. Ou seja, você não começa pelo começo (perdoe o pleonasmo). Geralmente, começos são tediosos e sem graça. Em vez disso, você já lança o leitor no meio da história, em algum momento alucinante capaz de mexer com as emoções dele. E claro mantê-lo preso na história, curioso com o que virá a seguir.

Após descrever estes eventos impactantes, você pode voltar no tempo e explicar como tudo isso aconteceu – um recurso muito utilizado no cinema.

2. Mostre, não conte

Esta técnica é utilizada para descrever elementos da história de forma criativa.

Com ela, você contextualiza características de ambientes e personagens em vez de fazer uma descrição fria.

Por exemplo, pense em uma história que começa assim:

“A casa ficava posicionada em uma estrada pouco iluminada. Ela estava cercada por árvores aroeiras que pareciam deixar aquele ambiente ainda mais isolado.”

Agora imagine essa descrição se estendendo exaustivamente enquanto o autor menciona o tipo de solo, o canto dos pássaros durante o dia ou o barulho de insetos durante a noite.

Por outro lado, para prender a atenção dos leitores, você pode contextualizar esta descrição.

Isto pode ser feito, por exemplo, da seguinte maneira:

“Ela corria desesperadamente do seu perseguidor em uma estrada pouco iluminada. Ela sentia o sangue quente pulsando para fora da ferida em seu braço, enquanto sua respiração ofegante ecoava nas árvores aroeiras na beira até estrada. Quando achava que não seria capaz de dar mais um passo, ela avistou uma pequena casa praticamente mergulhada na escuridão”.

Conseguiu pegar o ponto? O segredo é evitar descrições chatas. Mostre como as características de ambientes e personagens impactam a história, diretamente.

Agora que falamos sobre o começo da história, ou seja, as primeiras páginas, vamos conversar um pouco sobre as primeiras frases.

Sobre isso, escrevi um artigo bem detalhado com 5 dicas importantíssimas para tirar o fôlego dos seus leitores logo na primeira frase. Confira o artigo Como escrever incríveis primeiras frases para seu livro.

3. Apresente o protagonista

O protagonista é a personagem que vai conduzir os leitores ao longo de toda a história. Portanto, não deixe para falar dele muito tarde em seu livro.

Alguns autores iniciantes até deixam para apresentar o protagonista no segundo capítulo. Mas não acho isso uma boa ideia.

Uma alternativa é começar a história pelo antagonista ou vilão. Mas, faça isso somente se você tiver um vilão realmente bom (ficou estranha essa frase, mas acho que você entendeu).

Ao mesmo tempo, não engesse seu protagonista em uma descrição fria sobre altura, cor dos olhos, peso e assim por diante.

Deixe para apresentar estas características ao longo do livro. Além disso, ao falar das características físicas das personagens, utilize a técnica mencionada no subtópico anterior “Mostre, não conte”.

4. Deixe claro o que está acontecendo

Eu sei, deixar o leitor intrigado é muito importante para prender a atenção. No entanto, é preciso tomar cuidado para que seu livro não se torne confuso logo de cara.

Afinal, se você deixar os leitores confusos nas primeiras páginas, eles podem perder o interesse rapidamente – ou melhor, nem ter o interesse despertado.

Por isso, antes de prosseguir, peça para que um amigo de confiança leia as primeiras páginas e diga se o que você está descrevendo está claro.

Se sim, ponto para você.

5. Tenha um estilo narrativo impactante

Um dos elementos mais importantes de um livro que prende a atenção é o estilo narrativo do escritor. E isto precisa saltar das páginas logo no começo da história.

Não seja tímido. Garanta que sua qualidade como autor fique bem evidente nas primeiras páginas. Em outras palavras, seja enfático na hora de dar voz ao seu estilo.

Se você tiver um estilo de escrita atraente, você vai conseguir impactar seus leitores de imediato.

6. Inclua somente diálogos relevantes

Assim como descrições sem graça e desnecessárias podem afastar os leitores, da mesma forma, diálogos irrelevantes são desmotivadores.

Por isso, pense muito bem no que as personagens vão falar no começo da sua história. Certifique-se de que são totalmente relevantes para o desenvolvimento da trama.

Ao passo que as personagens derem suas falas, mostre como aqueles ao seu redor reagem a ela. Isto é importante porque os leitores ainda não estão aprofundadas no contexto da narrativa. Por isso, quando alguém diz “Vou embora dessa cidade”, isto não soa nem como algo bom nem ruim para os leitores. Mas se você disser que a pessoa que ouve isso sente um desespero enorme, a tal ponto de suas pernas falharem, você vai conseguir direcionar os sentimentos dos seus leitores.

7. Teste diferentes começos

Em vez de assumir um começo como sendo perfeito, experimente diversas variações. Para isso, você pode fazer o que chamamos de teste A/B.

Neste teste, você cria duas ou mais versões do começo do seu livro. Por exemplo, você pode criar diferentes versões das duas primeiras páginas.

Em seguida, você mostra essas versões para parentes ou amigos de confiança e pede a opinião deles: qual versão é a melhor?

Você vai ver que as opiniões deles lançarão luz sobre como começar uma história de modo realmente impactante. Isto é o que agentes, editores e leitores esperam do seu próximo livro.

Caso deseje aprimorar suas habilidades como autor ou até mesmo se tornar um escritor profissional, recomendo que você faça um destes cursos para escritores. Inclusive, nesta página, você vai ver mais detalhes sobre meu e-book “Como Escrever um Livro Passo a Passo”.

4 Comments

  1. Thales Simião Graciano

    at

    Seu site é perfeito. Parabéns.

    • Juliano Martinz

      at

      Valeu, Thales. Obrigado!

  2. Ivanete

    at

    Muito interessante todas as dicas e orientações
    Pretendo iniciar o mais breve possível
    Infelizmente faltando tempo.
    Precisa- se muita dedicação.

    • Juliano Martinz

      at

      É assim mesmo Ivanete. O fator tempo é um companheiro que se torna um grande problema quando é escasso. Mas com perseverança e disciplina, você consegue. Comece devagar, mesmo que apenas poucos minutos por semana. O importante é movimentar os “músculos” literários. Abraços.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

*

© 2021 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑