Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

5 Dicas Para Escrever um Texto Engraçado

Aprender a ser engraçado me parece irreal. Mas há algumas dicas para ajudar aqueles que já possuem o gene “humor” a escrever textos engraçados

Como escrever um texto engraçado

Há muitos leitores que estão mais propensos a se apaixonar por um livro quando este revela trechos engraçados. Isso não significa necessariamente escrever um livro de humor. Porém, arrancar risadas dos leitores, ainda que vez por outra, pode ser uma excelente fórmula para conquistar admiradores fiéis.

Aprender a Ser Engraçado? Como Assim?

Arrisco dizer que ser engraçado é um dom. Por isso, a expressão “aprender a ser engraçado” me parece incongruente. Digo isso porque acredito que a graça de algo está em sua espontaneidade. Quando tentamos ser engraçados, em muitos casos, soamos patéticos. E isto ocorre não somente quando escrevemos. Vai dizer que nunca teve um amigo que sempre quis ser o mais engraçado da roda, e sempre acabava despertando a animosidade dos demais?

Este é um grande problema: tentar ser engraçado sobrecarrega o cérebro com a necessidade de pensar em algo estranho e humorístico. Em muitos casos, esta não é a melhor abordagem, e pode resultar em criatividade bloqueada do escritor.

Por isso, muitos autores se orientam pela seguinte regra: não seja engraçado – simplesmente escreva a verdade de uma forma divertida. Lembre-se que a comédia deriva da verdade. Por isso, simplificar as coisas pode ser a melhor abordagem para escrever um texto humorístico.

Mas, ainda assim, se formos tentar estabelecer alguns critérios para sermos engraçados, talvez possamos partir das seguintes dicas e princípios.

Escreva de Forma Simples

Escreva de forma simples, como se estivesse enviando um e-mail bem humorado para um grande amigo. É preciso saber usar bem as palavras, mas cuidado para não soar acadêmico. Palavras muito apuradas e requintadas tiram a graça de um potencial texto engraçado.

Escreva Sobre Situações Com as Quais as Pessoas se Identifiquem

Um autor consegue ser engraçado simplesmente escrevendo sobre situações corriqueiras do nosso dia a dia, mas que ninguém (ou pouca gente) ousou comentar. Quanto menos explorado for o assunto corriqueiro, melhor será o impacto. Se alguém ler seu texto e pensar: “Pior que é assim mesmo”, as chances de você arrancar uma risada dele será muito maior. Assim, tentar escrever crônicas engraçadas sobre um mecânico de aviões atrapalhado com suas tarefas será extremamente desafiador, já que a maioria de nós não está familiarizada com esta rotina profissional. No entanto, um texto humorístico sobre a tensão psicológica em tentar lembrar sua senha, quando o caixa eletrônico avisa que o próximo erro resultará em cancelamento do acesso ao cartão, poderá encontrar leitores mais entusiasmados, que pensam: “Pior que é assim mesmo”.

Escreva Sobre Coisas Irritantes

Isso nos leva a uma outra regra que acho importante: escreva sobre coisas que lhe causam irritação. Pense um pouco sobre o texto utilizado pelos comediantes nos espetáculos de stand-up. A vasta maioria comenta sobre assuntos corriqueiros e extremamente irritantes. A sua irritação pode ser um excelente termômetro para avaliar o potencial de um assunto se tornar uma boa crônica engraçada ou não.

Vá Ao Extremo

Muitos assuntos, por serem demasiadamente explorados, acabam perdendo um pouco de seu brilho humorístico. Se este é o caso, tente levar o tópico aos extremos. Se for escrever sobre uma personagem que precisa emagrecer, não fique passeando no plano geral. É melhor ser mais específico e exagerado. Por exemplo, escrever sobre uma personagem que tenta emagrecer sem precisar sair da frente do computador. Extremos costumam oferecer uma tendência maior ao cômico do que se apoiar apenas em clichês absolutos.

Use Analogias

Comparações, metáforas, analogias – diversos recursos e figuras de linguagem que podem ajudá-lo a tornar seu texto engraçado. Este tipo de recurso abre maiores oportunidades para arrancar o riso de um leitor. Ao invés de dizer: “Ele caminhava lentamente”, pode-se apelar para as figuras de linguagem e transformar isso em: “Ele caminhava tão lentamente que mais parecia uma lesma com complexo de inferioridade” (tá, tá bom, não foi engraçado; aposto que você pode fazer melhor). A analogia absurda gera esta incompatibilidade entre os dois objetos de comparação. E é exatamente esta incompatibilidade que pode despertar o cômico naquilo que escrevemos.

E você? Já se arriscou a escrever um livro ou algumas crônicas humorísticas?

 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

18 Comments

  1. Olá Juliano.
    Vim te visita e aprender lendo seus textos, que são magníficos.
    Parabéns pelo maravilhoso trabalho, que desenvolve.
    Sucesso na sua careira que é admirável aos olhos de uma leitora, apaixonada por livros.
    Obrigada pelos texto divulgados no grupo, o qual posso com partilhar com meus amigos e leitores do meu grupo e blog.
    Sucesso amigo.
    Maria José

    • Juliano Martinz

      18 junho, 2013 at 17:48

      Obrigado pelas suas visitas e apoio constante, Maria José. Saiba que palavras como as suas são um grande incentivo para continuar escrevendo.

      Forte abraço e sucesso!

      • Eu gosto de músicas engraçadas e irônicas, etc… etc… etc…

        Obrigado pelas dicas são relevantes diria uma realidade

        Falo

  2. Olá Juliano,
    Gostei muito deste seu artigo. De fato, escrever é uma arte, fazer humor, mais ainda. Mas o maior desafio é levar uma vida bem humorada, não acha? E, quando somos capazes de colocar o bom humor no papel para ajudar outras pessoas a se alegrarem, como isso é bom!
    Parabéns pela iniciativa.

    abraços,

  3. Rafaelle Castro

    23 julho, 2013 at 14:35

    Nossa conteúdo incrível. Parabens!
    Fazer humor é difícil, vou seguir as dicas direitinho. Obrigada!

  4. Thayane Rantighieri

    16 setembro, 2013 at 16:16

    Olá Juliano, estava procurando algo no google sobre escrever um livro e encontrei seus textos, e achei de grande ajuda! Sou muito nova, mas leio desde muito cedo, não tenho um gênero ou um autor(a) em especial pois leio de tudo. Ainda não sei qual faculdade fazer nem que rumo começar a tomar por isso no momento não estou fazendo nada. Mas antes de dormir eu crio tantas histórias em minha mente que até tenho dificuldades em me concentrar para dormir, por isso leio até tarde da madrugada. Uma madrugada dessas me deu uma vontade enorme de escrever – e acredite, nunca passou pela minha cabeça ser escritora ou escrever algum tipo de livro. Na verdade não sou muito boa em português muito menos em gramática e redação – mas comecei a escrever e cada dia que passa eu tenho mais ideias e várias histórias, mas tenho que organizar bem minhas ideias por são muito, acredito que é pelo fato de eu não ser uma pessoa acostumada a escrever, mas confesso que estou me apaixonando em escrever a cada página que escrevo. Espero que meu livro seja no mínimo razoável e humorado nem que seja visto desta forma pelas minhas amigas e parentes. Até logo Juliano, parabéns pelo seu dom!

  5. Oi Juliano, obrigado pelas dicas. Achei muito pertinentes.

    Queria te indicar uma página que é de um amigo meu já publicou alguns textos meus, “Com Um Punhado de Palavras” está no FB. Estou ajudando a divulgar. Bjos, Simone.

  6. Já li alguns posts desse site, estou achando altamente proveitoso. Continue escrevendo, você tá de parabéns.

  7. Beatriz Queiroz de Carvalho

    28 março, 2014 at 16:43

    Oi!
    Estou escrevendo um romance e queria que algumas partes ficassem mais engraçadas. Alguma dica? :-)

  8. ola meu caro! teus comentarios são demais. valeu a pena, me ajudou bastante.

  9. Gostei desse texto mesmo, eu não vou fazer nem um livro ou coisa do tipo, só vou tentar fazer um roteiro d comédia e dei uma olhada e concordo com vc realmente situações irritantes causam a risada quando fala TUDO e mais um mucado assim é engraçado

  10. Olá! Estava procurando uma forma mais fácil de ensinar aos meus alunos a produzirem bons textos com estas características ( engraçado), quando achei tuas dicas que por sinal são super importantes e de bom proveito! Continue assim, está de parabéns meu caro.

  11. Bom dia! Por favor precisamos de sua ajuda, meu filho está fazendo um concurso e precisa fazer um livro contando de sua vida para apresentar dia 23/10. Ele não tem muita coisa pois tem apenas 26 anos e é muito caseiro. Mas se você puder nos ajudar pelo menos me dizendo como deve ser se com inicio, meio e fim. ( Igual historinhas que fazíamos no colégio).hehehe
    Como ele deve iniciar?

    Att,

  12. Dicas valiosas e com muita espontaneidade. ” lesma com complexo de inferioridade”, foi demais, kkkkk.

  13. Gláucia machado

    12 janeiro, 2016 at 12:14

    Bom dia, escrevo pequenas crônicas num site wattpad, é muito legal para quem quer começar a escrever, mas também tem escritores renomados lá, é um espaço bem democrático, para apenas ler ou escrever, escrevo pequenos textos, e com humor eu acho, kkk, e o que me chamou atenção lendo seu texto, é que comecei a escrever para comentar coisas que me irritam, meu texto se chama fatos do dia a dia, caso queiram ler, e me dar dicas, iria adorar!

  14. Bom dia, amigo.
    Como autor de textos de humor, gostaria de dar uma pequena contribuição: a surpresa. Quanto mais o texto leve a um resultado inesperado, mais engraçado fica. Neste caso, a repetição é fundamental.

    • Juliano Martinz

      7 fevereiro, 2016 at 12:11

      Obrigado pela contribuição. Sem dúvida, o elemento surpresa pode desempenhar um excelente papel na criação de textos engraçados.

  15. Boa noite

    Adorei site.

    Abraços!

    Amanda no descomplica

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑