Literatura envolve um conceito de arte. Neste caso, a matéria-prima da literatura são letras e palavras. A comunicação humana, tão complexa, permitiu-se ser refletida nas formas literárias disponíveis ao longo da história. E igualmente complexa, a literatura possui ramificações que são difíceis até mesmo de definir.

Por isso, vale analisar o que é literatura e algumas de suas vertentes.

  1. Poemas / Poesia
  2. Prosa
  3. Romance
  4. Contos
  5. Crônicas
  6. Contemporânea
  7. Infantil
  8. Novela
  9. Drama
  10. Não-ficção

O Que é Literatura (Significado e Etimologia de Literatura)

Literatura

Literatura é um termo bastante amplo envolvendo a arte de composição e exposição de escritos artísticos. Sua origem etimológica remonta ao latim (littera) que significa “letra”. Portanto, em uma definição mais simples, Literatura é arte das palavras.

De modo geral, o nome tem sido aplicado a obras caracterizadas como prosa e poesia. Distinguem-se por sua composição estética, e podem ser interpretadas de diferentes formas, não somente pelo autor, mas também pelos leitores. Ou seja, a viagem está garantida, mas o destino pode ser diferente, dependendo de quem está no comando da leitura.

Períodos Literários no Brasil

Os períodos literários no Brasil podem ser divididos em dois grandes grupos ou fases:

  • Período Colonial (1500-1836): Neste período, a cultura portuguesa era a grande influência. O período colonial é a fase de movimentos como o Barroco e o Arcadismo.
  • Período Nacional (1836 até os dias atuais): O período nacional é caracterizado pela autonomia cultural mais presente. Fazem parte desta fase, os movimentos Romantismo, Realismo, Parnasianismo, Simbolismo, Modernismo e Pós-Modernismo.

Classificações e Categorias Literárias

Na Grécia Antiga, as coisas pareciam mais simples no tocante à arte escrita. A literatura era dividida simplesmente em duas categorias:

  • Tragédia
  • Comédia

Com o passar do tempo, as classificações mudaram (e aumentaram exponencialmente). Em nossos dias, dá para se perder no meio da quantidade de categorias literárias, o que tende a desagradar especialmente estudantes e vestibulandos. Devido à amplitude dos gêneros literários, há uma variedade de sistemas utilizados para classificá-la. Isto inclui: época, país de origem, gênero, assunto, linguagem, etc.

Vejamos a partir de agora algumas das categorias mais relevantes da literatura e seus significados.

Poemas / Poesia

É considerado o gênero literário mais antigo. Muitas culturas, antes mesmo do sistema de escrita tornar-se popular, utilizavam os poemas para transmitir de geração em geração suas histórias orais. A poesia era utilizada neste sistema como meio para facilitar a memorização.

Houve um tempo onde a poesia era definida como uma linguagem nobre. Hoje em dia, é um gênero em baixa. Há quem ache ridícula a ideia de escrever ou ler poemas. Alguns amantes da literatura ainda se esforçam para que a poesia sobreviva, tal como este que vos escreve.

Saiba mais sobre poemas e seus estilos.

Prosa

Prosa é o gênero literário que não é poesia. Pode parecer preguiçosa essa definição, mas não deixa de ser realidade. Definir a prosa como um todo é mais complexo. O trabalho é facilitado quando analisamos suas sub-categorias, como romances, crônicas, contos, biografias, fantasia, etc.

A prosa é organizada em parágrafos. Em vez de dar atenção à sonoridade, e até mesmo à estrutura visual (como acontece com poemas), a prosa está mais focada no desenvolvimento de enredos, tramas e personagens. Também se preocupa com a ideia que deseja transmitir para os leitores.

Romance

literatura

Na literatura, o que é o romance? O romance é um texto narrativo extenso com personagens, tramas e subtramas, sendo caracterizado pela complexidade em sua estrutura e abordagem. É uma obra de grande cunho intelectual, onde ideias são abordadas e defendidas envoltas (e às vezes, disfarçadas) sob as ações das personagens. Pode-se dizer que o romance é a forma de literatura preferida pela maioria das pessoas. O Romance é o herdeiro da epopeia.

Uma das principais características dos romances está na presença de envolventes personagens capazes de impactar profundamente nossa imaginação. Nos romances, as personagens são mais importantes do que a trama. Além disso, à medida que a trama se desenvolve, podemos perceber o surgimento de personagens secundárias que, logo após cumprirem sua função, desaparecem.

Para muitos autores, a obra precursora deste formato de literatura é o romance de Miguel de Cervantes: Dom Quixote de la Mancha. Nesta época, outra forma de literatura (a epopeia) vinha em constante declínio, o que facilitou a aceitação e ascensão dos livros de romance.

Contos

O conto é um texto narrativo que se desenvolve assim como um romance. Possui personagens, uma trama e um enredo proposto e exposto por um narrador. Com respeito a diferença entre contos e romances, algo prontamente percebido é sua extensão. O conto é breve e conciso, podendo ocupar apenas algumas laudas. Devido sua estrutura curta, geralmente possui apenas um conflito. No romance, pelo contrário, diversos conflitos secundários podem ser expostos e resolvidos ao longo da trama.

O desenvolvimento da trama em um conto é caracterizada pela linearidade. Todos os eventos descritos (e que são poucos) apontam para uma única direção: o desfecho. A linguagem é simples e direta, não sendo utilizados simbolismos.

Com base nestas características, o conto não é um texto denso, não exigindo esforço intelectual para sua interpretação.

Crônicas

Analisando a etimologia da palavra “crônica” (do grego, chronos), vemos que ela faz referência ao “tempo”. Isso mostra que crônica é uma forma de literatura que expõe eventos e situações do cotidiano. Costuma estar presente em jornais e revistas (e em sites como este) sob a forma de uma curta narração dos fatos (reais ou não).

As crônicas presentes em muitos jornais nada mais são do que a opinião dos autores em relação a determinados assuntos. Podemos identificá-la nos textos dirigidos aos leitores, como se fosse estabelecido um diálogo. Nestes textos, o cronista deixa claro sua opinião sobre o tema abordado. Às vezes, personagens são inseridos para dar mais realismo e impacto às ideias analisadas.

Apesar da forte presença nos meios de comunicação da crônica jornalística, também existem crônicas narrativas, dissertativas, poéticas, etc.

Leia mais informações sobre Crônicas Argumentativas.

Contemporânea

literatura

A Literatura Contemporânea é definida como uma ampla quantidade de trabalhos literários produzidos na era atual. O nome “contemporânea”, por si só, subentende seu caráter mais atual. Apesar disso, quando falamos em literatura contemporânea também podemos nos referir aos estilos literários na produção de sua escrita.

Ela teve seu início por volta da década de 40. Há autores que ainda apontam a década de 50 e até a de 60 como o berço da literatura contemporânea. Mas, o que se pode dizer quanto ao seu conteúdo?

Este segmento da literatura envolve tanto poesias (concretismo, neoconcretismo, poema-processo, etc) quanto prosas (contos, romances, crônicas, etc). Seu despertar e grito envolve a ruptura dos valores tradicionais, e muitas vezes caracterizada pela crise existencial. Por esta razão, é comum a presença de temas cotidianos e, em muitos casos, há o engajamento social. Suas personagens são fortes, as histórias são verossímeis, fortemente alicerçadas na realidade.

A literatura contemporânea, devido ao seu estilo atual, deu início a novos tipos de escrita, como uma forma de literatura reduzida, os microcontos.

Infantil

A literatura infantil é definida como livros escritos para crianças desde o seu nascimento até a adolescência. Nela é abordada assuntos que envolvem o interesse para as crianças, em suas respectivas faixas etárias.

As características da literatura infantil é percebida nos tópicos abordados, e na forma como as ideias são transmitidas:

  • Tópicos: assuntos relacionados ao universo infantil, como animais de estimação, visitas de familiares, relação com irmãos, etc. Outros tópicos abordam assuntos que são do interesse das crianças, embora não façam parte de sua realidade, como histórias de fantasia, fadas, dinossauros, etc.
  • Forma: assuntos abordados de maneira franca, com linguagem bela e acessível, e tonalidade humorística bem evidente. Possui uma mensagem sempre otimista quanto ao futuro.

O século 18 marcou a ascensão da literatura infantil, com um gás renovado. Um leitor atual talvez não encare tais livros produzidos nesta época como sendo, efetivamente, “infantis”. Mas na verdade, trata-se apenas da rígida ótica atual sobre uma produção antiga. De qualquer forma, estes livros eram obras produzidas com o objetivo de entreter crianças. Utilizava tons agradáveis na escrita, apostava no recurso das imagens e ilustrações, focando em layouts que fossem atraentes para o público infantil.

Curioso como possa parecer, muitos livros que tiveram uma aceitação maior entre as crianças daquela época, não foram aqueles escritos especialmente para elas. Longos romances de cavalaria são reconhecidos como tendo feito sucesso entre as crianças, durante estes anos.

Por outro lado, livros aparentemente escritos para o público infantil, foram destinados (e fizeram sucesso) entre adultos.

Com o passar dos anos, houve uma rápida expansão do interesse pela literatura infantil. O crescimento da classe média, a inovação das técnicas de produção de livros com recursos gráficos, a influência de teorias educacionais – tudo isso teve um papel no desenvolvimento da qualidade e aumento do interesse pela literatura produzida para crianças.

Percebe-se que as pessoas estão sendo cada vez mais orientadas por fatores visuais. Isto faz com que a literatura infantil seja caracterizada pelo crescente domínio de imagens e ilustrações em seu interior.

Com isso, abriu-se a oportunidade para autores sobreviverem exclusivamente com livros escritos para crianças. Alguns eventos recentes contribuíram de forma mais incisiva para o crescimento do consumo destes livros. Fenômenos atuais da literatura infantil fez com que muitos adultos passassem a procurar tais livros com vívido interesse. Isto contribui para que a tendência seja promissora para autores de livros infantis.

Você já pensou em escrever um livro infantil?

Novela

Não, novela não é aquilo que vem depois do Jornal Nacional. Este é um gênero literário caracterizado pela narrativa e é semelhante ao romance. A diferença está em sua extensão, sendo a novela mais curta. Em comparação ao conto, a novela é um pouco mais desenvolvida. Isto no que diz respeito ao desenvolvimento da trama e das personagens. Assim, podemos concluir que novela é um gênero literário que situa-se entre o conto e o romance.

Uma das características das novelas é acompanhar uma única personagem ao longo de uma trama. Não existem diversas linhas de enredo sendo formuladas por várias personagens, como acontece em um romance.

Drama

O gênero literário Drama diz respeito ao texto que tem como objetivo ser interpretado, e não apenas lido. Em outras palavras, dramas são peças teatrais. A maior parte dos dramas é composta de diálogos, com algumas descrições ambientais. Neste estilo literário, aquilo que sabemos sobre as personagens depende quase que exclusivamente dos diálogos.

O termo “drama” significa “ação”. Logo, envolve representação. Visto que os dramas são desenvolvidos para serem interpretados, eles provocam (e evocam) poucas emoções quando lidos em uma folha de papel. Por esta razão, não é comum vermos dramas ocupando as listas de livros mais vendidos.

Quando falamos na literatura das peças teatrais, o primeiro nome que vem à mente da maioria das pessoas é Shakespeare. De fato, o repertório de obras deste autor é de amplo conhecimento em todo o mundo. Mas há outros nomes bastante representativos, como Sófocles e Ésquilo e, mais recentemente, Arthur Miller. No Brasil, temos nomes representativos como Ariano Suassuna‎, Nelson Rodrigues‎ e outros.

Além da tragédia e comédia, os dramas também são representados pelos estilos literários da tragicomédia e a farsa (caráter caricatural).

Não-ficção

Ao passo que poemas, romances e dramas estão categorizados como obras de ficção, há uma grande profusão de estilos literários que se enquadram como não-ficção. As obras de não-ficção incluem: biografias, artigos científicos, livros de autoajuda, crítica, livros de viagens, culinária, etc.

É o gênero literário mais utilizado pelos alunos nas escolas quando estes precisam escrever algo, em cumprimento do currículo escolar.

Para Literatura em Sala de Aula

 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)