Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

7 Dicas Para Fazer Sua Autobiografia

Escrever minha biografia? De imediato, a ideia pode ser desestimulante para muitos. E se você passou metade da sua vida monótona em uma ilha deserta? Bem, se este é o caso, então você já deu um enorme passo para escrever um best-seller. O que quero dizer é que não há situações que sejam desinteressantes. Boa memória, pesquisa, criatividade e o uso inteligente das palavras são todos os elementos que você precisa para fazer a autobiografia que emocionará parentes, amigos e, quem sabe, ilustres desconhecidos.

Assim, vejamos algumas dicas que poderão orientá-lo ao escrever a sua autobiografia.

Encare Sua História de um Ponto de Vista Positivo

Como escrever uma autobiografia

Você deve partir da ideia inicial de que sua história pode ser muito mais interessante do que imagina. Sua avaliação inicial sobre o impacto de sua biografia sobre outros pode ser falha. Embora talvez você imagine que sua vida seja um manancial de normalidades enfadonhas, temperada com uma monotonia de dar nó no estômago, você perceberá que os acontecimentos que envolvem sua vida são bastante singulares.

Seja Organizado

Sua biografia deve conter a estrutura básica de qualquer ensaio: você precisa de uma introdução, uma série de parágrafos para discorrer sua vida, e uma conclusão. Neste pacote, você precisa abranger local e eventos relacionados ao seu nascimento, uma visão ampla de sua personalidade, detalhes que contribuíram para moldar sua personalidade e o rumo de sua vida, e assim por diante.

Por isso, comece com um esboço para ordenar suas ideias. Isto o ajudará a evitar escrever demasiadamente sobre algum aspecto de sua trajetória, e deixar de lado algo que merece a devida atenção. Por isso, reserve não mais do que um ou dois parágrafos para abordar os eventos. Usar duas páginas apenas para descrever seu primeiro beijo é torturar seus leitores.

Pesquise Sua Vida

O tempero de uma autobiografia pode estar nos pequenos acontecimentos e situações. Você precisa fazer com que a história de sua vida seja uma narrativa interessante. E o interessante pode estar oculto nos detalhes.

Por isso, o passo inicial é fazer uma pesquisa detalhada sobre sua vida. Este exame minucioso irá revelar experiências notáveis que lhe servirão de base para construir a narrativa ao redor.

Evidentemente, você deve ser honesto naquilo que relatar, se sua narrativa há de ser realmente uma autobiografia, ou somente um romance inspirado em fatos reais.

<<Precisa de ajuda para escrever e publicar sua biografia? Nós podemos ajudá-lo. Veja o artigo “Como Fazer Uma Biografia”>>

Analise Sua Vida do Ponto de Vista de um Estranho

Imagine que um estranho acaba de lhe conhecer. Que perguntas ele faria? Se você tivesse passado alguns anos em uma ilha deserta, como mencionado na introdução, provavelmente ele desejaria saber como você foi parar lá, se a ilha era realmente deserta, se havia animais selvagens, como você conseguia água e comida para sobreviver, como era a rotina, etc. A partir destas perguntas, você terá um modelo desenhado em sua mente (e papel) sobre o que precisa abordar ao longo das páginas. A visão de alguém de fora lhe permitirá identificar detalhes que podem escapar de sua análise, e que desempenham uma notável atribuição no montante.

Além disso, esquadrinhar sua vida do ponto de vista de um estranho ajudará a decidir o quanto de sua intimidade e particularidades você está disposto a revelar. Se há algo pessoal demais ou que seja desconfortável para outros lerem, esta análise o ajudará a identificar.

Uma autobiografia não é o tipo de literatura que utilizamos para agradar leitores. Pode parecer egoísta, mas você precisa escrever somente aquilo que lhe agrada e que não lhe causará qualquer tipo de problema ou embaraço futuro. Isto inclui não mencionar situações envolvendo outras pessoas que venham a atrair uma atenção negativa sobre elas.

Começar Pelo Começo

Pode ser tentador começar a escrever sua autobiografia com algo como: “Nasci na cidade tal, em tal ano…”. Mas é evidente que sua história não começa aí. Ela tem seu princípio muito antes, nos eventos que fizeram com que seus pais estivessem em tal lugar, por ocasião de seu nascimento. É melhor fazer uma pesquisa com seus familiares para determinar melhor os eventos que fizeram com que este ou aquele lugar se tornasse o palco que anunciou sua presença única e inigualável para a humanidade.

O Que Incluir

Escrever sobre infância

Ao escrever sobre sua infância, procure descobrir singularidades que tornarão sua narrativa interessante. Por exemplo, pode ser que imagine que uma infância no interior não tenha nada de atraente. No entanto, descrever como as crianças da época nunca tinham visto um carro, desconheciam determinado alimento tão comum em nossos dias, ou descrever outras características ímpares da época pode ser o elemento que prenderá a atenção dos seus leitores.

Precisa de mais ideias? Há algum evento que se coloca como destacado em sua trajetória? Você já andou de limusine, em um carro de polícia, em um teleférico? Como foi sua experiência em um primeiro voo de avião, ou primeiro passeio a cavalo? Aquilo que talvez tenha um semblante banal, pode carregar beleza ou mesmo bom humor suficientes para manter a atenção daqueles que irão ler sua autobiografia.

Escreva Sua Autobiografia Como Se Fosse um Romance

Não narre sua história como se ela fosse uma tosca redação a ser escrita durante os anos escolares, apenas para garantir uma nota. Explore o vocabulário, crie suspense, evoque a emoção.

Por exemplo, uma narrativa crua de sua autobiografia poderia começar assim:

Nasci em São Paulo durante os anos 40, uma época marcada pelas incertezas econômicas. Meus pais haviam chegado da Polônia nesta época, fugidos da perseguição nazista que ocorreu no país. No Brasil, encontraram um pouco da tranquilidade que sonhavam dar para os 3 filhos, incluindo eu”.

Como as letras, palavras e vocabulário podem ajudá-lo a construir algo mais intenso, como se fosse um romance?

No dia em que meu pai viu uma temível Walther P38 apontada para sua cabeça, ele fechou os olhos e pediu a Deus: ‘Se deixar meus miolos escaparem ilesos desta, juro que fugirei daqui com minha família’. Não sei se Deus ouviu a oração de papai, mas o soldado simplesmente abaixou a arma e xingou qualquer coisa em alemão. Papai nunca ficou tão feliz em ouvir um xingamento como naquele dia”.

Se um evento especialmente importante integrar sua autobiografia, poderá usar este elemento logo na introdução. No entanto, ele deve ser usado apenas para fisgar a atenção dos leitores, deixando para dar maiores detalhes no decorrer da narrativa. Isto contribuirá para a criação e manutenção do suspense.

Conclusão

Eu percebo que a maioria das pessoas são melhores escritores do que imaginam ser. E posso imaginar que isto se aplica a você também.

O grande truque de fazer uma autobiografia é se divertir com o processo. Suas preciosas memórias e aventuras da vida real podem ser perduradas por um bom tempo, se forem devidamente documentadas. Portanto, tente abraçar a escrita de sua biografia com paixão, e logo você descobrirá a alegria monumental de registrar suas memórias em seu próprio estilo literário interessante e original. 

Precisa de ajuda para escrever e publicar sua biografia? Nós podemos ajudá-lo. Veja o artigo “Como Fazer Uma Biografia”.

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

122 Comments

  1. Minha identificação com sua extraordinária lavra me faz um discípulo sempre atento aos seus enredos. Parabéns e obrigado por escrever. Marco Alzamora.

    • luiz alberto bassetto

      7 agosto, 2015 at 22:30

      MARCO
      Provavelmente voce é meu amigo.
      Mas o interessante disso é que as pessoas que fazem sempre se encontam.
      grande abraço

    • Pretendo escrever minha autobiografia pois tenho certeza sera um ótimo livro de cabeceira, pois ele terá de tudo um pouco, uma infância triste, uma adolescência muito louca com viagens e muitos amores, vivi coisas que muitas mulheres não viveram, e isso tudo quero passar para um livro, de dançarina na europa a dona de cabaré, o convívio com prostitutas e gigolôs. Tenho certeza que hoje aos 59 anos tenho uma história de vida que vai dar o que falar.

  2. iran dias de oliveira

    2 julho, 2013 at 16:56

    gostei muito deste artigo estou me preparando para fazer minha auto biografia se tiver mais dicas ficarei agradecido.

  3. Achei o artigo muito interessante. Na verdade jamais imaginei escrever uma autobiografia. Sempre achamos que autobiografias devem ser de pessoas ilustres, importantes no cenário de um país, do mundo. Aliás, seu artigo despertou em mim uma comichão em pelo menos fazer uma pesquisa sobre a minha família. Obrigada pela dica!

  4. Obrigado pelas dicas. Estou tentando escrever a biografia do meu pai e o que me atrapalha muito é o tempo e, se fosse dado a terceiros, custaria muito caro. Abs

    • jaime pereira

      4 julho, 2013 at 18:43

      Sem querer ser oportunista, poderia cobrar baratinho para preparar uma biografia. Aliás, já preparei uma. Sou jornalista aposentado e tenho bastante tempo para me dedicar.

      • tenho um problema de saude,e q me impede de fazer a biografia,infelismente e um desanimo alem do normal,tenho uma historia de vida fantastica,sou uma pessoa comum,e ja sonhei muito,mas devido a depressao,todos os meus sonhos foram frustados,mas ainda me resta um sonho,este de fazer minbha biografia,sem esconder nada do q me aconteceu no passado,presente e futuro, quero com isso me defender,e garantir o futuro da minha filha de 5 anos,pois muitos nao acreditam em mim,sonho em provar q estao errados,e q apesasr de tudo q ja passei,sou capaz de cuidar de minha filha,e de me levantar,e de dar uma boa vida pra ela,mesmo recebendo apenas um auxilio doença,mas nao tenho sabedoria o suficiente,pra escrever,pois nao concluir meus estudos,e grade parte do q estudei,ja esqueci tambem,nem tenho dinheiro pra pagar um escritor,mas sonho mesmo assim,quem sabe algum se enteresse pela minha historia e quem sabe ate mesmo um filme,ainda q seja de terror,se pode me ajudar,entre em contato,pois neste momento estou um pouco desanimada,preciso de incentivo,e todo apoio e ajuda possivel,fico grata se me der uma atençao,alem disso nao tenho contato com minha familia ha pelo menos 20 anos,o q dificulta muito,tenho meus motivos,o medo,infelismente traumas e vivencia de panico,mas isso nao me impede de pedir ajuda,mesmo q me digam nao,seeu nao tentar,nunca saberei se ah esperanças para mim,vc concorda? e capaz de me ajudar? ou de me incentivar pelo menos isso ? ficaria muito grata se me desse uma resposta,bom dia,obrigada bjos

        • Juliano Martinz

          22 novembro, 2013 at 22:06

          Julia, enviei uma resposta para seu e-mail.

          • Amigo Juliano nem tenho palavras pra te agradecer,pois o amigo Jaime se dispôs a me ajudar,agora estou mais motivada a continuar meu trabalho,sei que não e nada fácil,mas nosso Deus tem me dado forças,e com o teu apoio e também do amigo jornalista aposentado,certamente vou chegar onde quero,mas uma vez,obrigada,recebe um abraço e um bju doce também, rsrsrsrs Julia Dias

        • Jaime Pereira da Silva

          23 novembro, 2013 at 10:23

          Sugiro que você comece a escrever as suas memórias imediatamente. Basta ter um computador e passar as ideias para o papel. Trabalhe um pouco todos os dias. Quando estiver concluído, poderei fazer uma revisão sem nenhum custo. Assim, o texto ficará pronto para publicação, mesmo que seja numa versão modesta. Boa sorte – a vida é hoje.

          • Nossa como você é legal! Gostei muito de sua atitude e disponibilidade em ajudar! Isso é amor pelas letras. Parabéns

          • Amigo se puder me dar umas boas dicas pra ficar belo o meu trabalho,ficaria muito grata,pois estou bem motivada,sou um pouco perfeccionista e gosto das coisas bem feitas,isso vai valorizar meu trabalho,assim espero,rsrsrs bju

          • Todos q ouvem minha história de vida dizem q dá uma novela mexicana, certamente pelo drama e fatos inusitados… minha enorme vontade de expor oq não se vê mais nos dias de hoje.
            Tenho um grande sonho de expor minha história pois sofri mto ja fui muito humihada e até hj mas me mantenho firme. Sou descendente de familia tradicional chinesa de classe média alta, fui rejeitada pela mãe a minha infância toda fui maltratada espancada, vivi a vida em depressão por essa rejeição pois meu irmão mais novo é o preferido, depois de alguns anos meu pai veio a falecer de forma não natural, era meu herói um homem incrível bondoso genetoso e nos amava mais que a si mesmo, eu me envolvi em namoros, sempre fui mto tímida mas a vida é curiosa e hj sofro preconceito por ser casada com um homem moreno batalhador inteligente mas de origem pobre. Cujo temos uma linda filha abençoada. Minha família pensa q eu sou aquela criança do passado e tentaram me fazer abortar, eu recusei e enfim cá estou cheia de mistérios que gostaria muito de desvendar para que a verdade fosse revelada, a verdade que ninguém quer ouvir. Esse seria meu único desejo antes de morrer. E está ligado ao futuro da minha filha que tanto amo, ela encheu meu coração como há anos não sentia, amor incondicional de pai no meu caso. E eu ao contrário de minha mãe nunca farei mal à minha filha, o pior é q até hoje todos foram manipulados sobre a minha história aos olhos da minha mãe. Gostaria muito de ter ajuda ou incentivo para escrever minha biografia. Agradeço de coração à quem for gentil para o meu caso! Infelizmente nao tenho condição de pagar pois o q ganhamos so nos paga o sustento e temos muitas dívidas. Minha filha é bebê ainda ms eu creio que Deus nos dara a forca para continuar lutando contra as injustiça s o preconceito e racismo, a mentira e o siatema corrupto do nosso pais. Que Deus abençoe a todos!

        • Alguém já atendeu ao seu pedido?

        • José Henrique Barcelos

          25 setembro, 2015 at 10:59

          Vou tentar um argumento, com você Júlia, um exemplo pra você:

          Minha mãe quando eu era criança entre meus 05 anos até os 13, vivia trancada no quarto em depressão profunda.
          Hoje ela tem 75 anos, Levanta 05 horas da manhã sai de casa por Volta das 06:30 hrs, todos os dias, desenvolve muita atividade, preenchendo toda manhã, retorna segundo ela quando o sol está quente por volta do meio dia.
          Caríssima a doença da minha mãe era o meu Pai, só fazia mal pra ela, quando ele separou dela, ela foi trabalhar comigo na lavoura fazendo de tudo, foi muito importante pra mim e minha irmã, e descobriu que ela era importante e fundamental pra nós.
          Resumindo você descobri sua doença a elimina de sua vida e vai ser importante para sua filha que com certeza ela precisa de você, e no futura ela terá muita admiração por você e grata pela sua atitude, pois você tem sua missão na terra e a tem que cumprir.

      • Jaime, boa tarde gostaria de entrar em contato com vc,
        sempre quis escrever uma autobiografia, mas não consigo colocar no papel

      • Olá Jaime Pereira! Li seu comentário e despertou em mim um curioso interesse em pedi-lo para escrever minha biografia. porém, preciso saber mais detalhadamente qual valor a ser cobrado pela composição.. aguardo resposta no meu e-mail.

      • ENTRE EM CONATO POR FAVOR PRECISO DE AJUDA PARA ESCREVER UM LIVRO

      • Olá Jaime ! tenho uma história um tanto que legal e gostaria de escrever minha biografia,ficaria muito grato se o senhor me desse um pouco de atenção.

      • Jaime,

        Pretendo fazer a minha auto biografia profissional.

        quanto vc cobraria para fazer a minha biografia?

        Quero começar do zero, ditar a própria história (gravar num gravador).

        abs,

        Klaus

      • Interessei por sua ajuda em escrever minha auto-biografia.
        Quero saber quanto custa.
        Silvia

  5. Olá Jaime,
    Obrigado pela resposta e gostaria de saber quanto tempo levaria a biografia, quantas páginas previstas e o que vc quer dizer com “cobrar baratinho” ?
    E, ainda, do que vc precisa ?
    Abraço
    Max

    • Jaime Pereira da Silva

      23 novembro, 2013 at 10:28

      Há muitas variantes neste tipo de trabalho. Cada caso é um caso. Alguns preferem fazer uma espécie de rascunho da sua biografia e pedem, apenas, para melhorar o texto; outros querem começar do zero, ditar a própria história (gravar num gravador). Preciso saber de tudo isso para poder fazer um orçamento. Entrem em contato.

  6. Muito apreciáveis as dicas oferecidas. Acabo de concluir minha autobiografia que girou em torno de mais de noventa laudas. Informe-me quanto custaria esse trabalho? Abraços.

  7. Sou professora da Terceira idade, em uma Faculdade e a ideia e escrever a autobiografia dos (as) alunos (as) e editar todas elas em um so livro. Portanto, agradeço-lhes pelas dicas fornecidas. Obrigada, Suely Barros

  8. Existe uma passagem muito interessante e apavorante ao mesmo tempo, que ocorreu na minha vida há 3 anos atras. Realmente um pesadelo na vida real ! Tenho vontade de contar isto em um livro, pois tenho certeza que varias pessoas se identificariam com o fato, e que pode se tornar uma leitura para superar muitos medos. Porém, não sei se o livro seria propriamente uma autobiografia, já que não pretendo contar todos os fatos ocorridos durante a minha jornada nesta terra e nem sou uma pessoa ilustre para tanto. Existe a idéia central, à partir daí não sei como fazer os primeiros capítulos . Eu poderia chamar de uma autobiografia?
    Obrigada

    • Juliano Martinz

      27 julho, 2013 at 12:49

      Olá Vanessa,

      Obrigado pela visita. O fato de contar apenas parte do que aconteceu em sua vida, não tira os méritos do livro ser corretamente chamado de uma autobiografia.
      Um caso diferente é quando você utiliza dados reais e informações fictícias. Neste caso, acho mais apropriado que a obra seja rotulada como “Inspirada em fatos reais”.

      Abraços!

      • Ola juliano tudo bem?Pretendo fazer minha biografia, nao tenho nocao como comecar, o que e necessario , se ha registros…saberia me informar?

  9. Sinto-me agradecido por encontrar essas dicas por aqui. E que pretendo escrever um livro a falar sobre a rua onde sempre vivi, mas sou que nao obstante ainda nao ter começado a fazer a introduçao, ja comecei a falar um pouco da minha infância; mas o objectivo é mesmo falar da rua onde vivi. Não sei se isto também pode ser chamado de autobiografia.
    Preciso de ideias.

  10. Gilson Pembele

    13 agosto, 2013 at 06:43

    Grato pelas dicas…

  11. Gostei muito das dicas…a meses que tenho essa vontade…principalmente depois de varias decepções com amigos e familiares…acredito que com minha autobiografia eu possa entender algumas coisas.Gostaria de saber se posso citar nomes de pessoas,principalmente familiar e fatos ocorridos,que ate hoje dificieis de entender…não quero escrever so coisas boas,e sim tudo que passei nesse anos todos.Obrigada.

    • Juliano Martinz

      29 agosto, 2013 at 09:54

      Olá Arisvanda

      Ao escrever uma autobiografia, você tem o poder de decidir o que incluir e o que deixar de fora. Isto inclui mencionar nomes e fatos, como em sua pergunta. Evidentemente, ao mencionar outras pessoas, é preciso tomar cuidado para que sua biografia não gere mais problemas do que prazer e satisfação. Você precisa avaliar até que ponto estas informações e “desabafos” não irão colocar uma tensão ainda maior nos seus relacionamentos com amigos e familiares.

      Abraços e obrigado pela visita!

  12. Maria (nome fictício)

    1 setembro, 2013 at 13:20

    Adorei as dicas, ja tinha começado minha autobiografia sem querer, pois comecei a relatar toda minha história para poder deixar documentada guardada para um futuro próximo , quem sabe.Pois minha história também fala de traumas da infância abusos e perseguições mas superações também, é rico em detalhes, estou quase acabando, e sou leiga neste assunto como proceder agora, o que eu faço, no momento não tenho a objetiva intenção de publica-lo, mas guarda-lo como prova e talvez presentear á alguma casa de recuperação, sei lá!É muito caro, onde levo meu caderno com minha história?

  13. Adorei.. parabéns vocês foram excelentes ….. :D

  14. Gostei das dicas que foram dadas. Preciso fazer minha biografia para a faculdade. Agora abriu um leque de como começar a escrever, o que colocar, as ordens dos fatos. Amei. Obrigada Selma Maria, de Campo Grande, RJ

  15. SELMA MARIA FERREIRA

    8 setembro, 2013 at 21:25

    Gostei muito das dicas que foram fornecidas. Abriu um leque de informações em minha mente. Agora já sei como começar, o que colocar, a ordem dos fatos. Valeu!!!! Selma Maria, de Campo Grande, RJ

  16. SELMA MARIA FERREIRA

    8 setembro, 2013 at 21:26

    Valeu D+.

  17. ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiitttooooooooooooooooooooo

  18. è muito legal eu acabei de fazer uma

  19. Olá! Pesquisando artigos cheguei até aqui. Tenho muito para escrever e não é exatamente uma autobiografia mas está focada no exercício diário de uma profissão, entre dificuldades, ensaios ,desejos, alegria, desilusão, ausência de ética, crescimento, gerações que se encontram e se transformam. Uma espécie de contos, experiências e por aí vai… Ainda não consegui arrumar as ideias no papel. Você me aconselharia escrever pedaços e depois reunir as narrativas. Estou aceitando sugestões para escrever esse legado. Se puder ajudar dando sua opinião! Grata, Iane.

    • Juliano Martinz

      19 setembro, 2013 at 14:39

      Olá Iane, quando a narrativa está muito dissipada em uma soma muito grande de alegrias, tristezas, desilusões, etc, convém criar pequenos rascunhos e somente depois, avaliar o que integrará o livro final. Alguns escritores até preferem escrever as ideias isoladas em pequenos cartões, e vão posicionando os cartões em ordem de importância. Isto ajuda a determinar o que é relevante, e o que pode ser descartado. Espero ter ajudado. Abraços!

  20. Alberto Cruz da Siva

    4 outubro, 2013 at 07:11

    tenho 80 anos, bem conservados, de memoria e fisicamente, faço ginástica, num ginásio , as pessoas que não me conhecem raramente me dão mais de 60 anos.
    Tenho muita dificuldade em saber se as datas que conto na minha auto biografia estariam por ordem, quero dizer com isto que posso estar a contar histórias(verdadeiras) que as datas estejam invertidas ás vezes com diferenças de 10 anos, porque não me lembro se elas foram antes ou depois. Tenho também dificuldade nos pontos e nas virgulas. Quanto á biografia fia conto quase tudo o bom e o mal. Devo dizer que só tenho a quarta classe, assim a minha dificuldade em escrever. Meu muito obrigado, espero resposta em breve.
    Alberto

    dizer também que no meu tempo a escola nã classe pobre ( era a maioria) não sabia ler, eu nesse aspecto fui um privilegiado

    • Juliano Martinz

      7 outubro, 2013 at 15:46

      Olá Alberto

      Nem todas as biografias respeitam a cronologia. De modo geral, uma autobiografia em ordem cronológica oferece muitas vantagens, tanto para quem escreve quanto para quem lê. Mas você pode citar os eventos na sequência que preferir. No caso de não saber quando determinado evento ocorreu, simplesmente cite-o sem mencionar datas.

      Parabéns pela sua disposição (física e mental).

  21. Excelente artigo !! Muito bom quando procuramos literatura, artigos, livros na internet e ainda podemos ter o luxo de encontrar sites e blogs com materiais ricos e que agregam valor e nos enriquecem. Muito grato pelas dicas. Continue postando, do lado de cá da tela , graças a Deus , existem leitores , escritores, amadores ou não, querendo aprender mais e mais. Té mais.

  22. osvaldo ernesto inthamoussu

    19 outubro, 2013 at 13:47

    PRESADO JULIANO
    Excelente seus comentários e desculpe meus erros de escrita.
    Pode perceber que escrevo muito bem o portunhol.
    Estou escrevendo faz um ano minha autobiografia, que preferiria chamar de
    conto-aventura, ou minha viagem. Acho que autobiografia fica para pessoas mais conhecidas e importantes. Sou estrangeiro e tenho 60 anos, dos quais vivi 30 no Brasil
    Será que existe alguma outra palavra que seja menos imponente que autobiografia,

    sds
    Osvaldo inthamoussu

    • Juliano Martinz

      24 outubro, 2013 at 00:59

      Olá Osvaldo

      Há algumas pessoas que preferem o termo “minhas memórias”. Talvez, você goste também.

      Sucesso em seu projeto…

      Abraços

  23. Jadson Oliveira

    23 outubro, 2013 at 02:05

    “Excelente” muito obrigado pela ajuda.

  24. Oi, eu gostaria de agradecer por te me ajudado com a minha auto biografia para a escola, mtu obrigada mesmo!

  25. gostei das dicas, e vou tentar fazer minha autobiografia.

  26. A minha vida é daquelas que nem um roteirista profissional pensaria em algo tão impactante. Palavras ditas pelo meu psiquiatra. Acho que escreve-la traria um benefício a mim, como uma terapia, e possivelmente para quem a lesse, se eu conseguir encontrar um sentido nela, juntar esse quebra-cabeça. Acho que é bem possível, mas ainda não estou certo de que valha a pena contar.
    Isso me lembrou “Cartas a um jovem poeta”, da questão da necessidade de escrever…
    Se for uma questão vital, como se fosse proibido de escrever a pessoa morreria, só então se tem o direito de escrever. Rainer Maria Hilke é um bom livro para quem pensa em escrever, hein?
    Obrigado pelas dicas, forte abraço.

  27. Sonis Maria Vieira

    18 novembro, 2013 at 23:56

    Hoje pensei muito em escrever minha autobiografia. Confesso que suas dicas serão excelentes para me direcionar.
    Obrigada!

  28. eiiiiiiiiiiiii valeu por me ajudar a tirar um 10 gostei muitoooooooo das dicas

  29. Adoraria escrever a minha autobiografia, gosto muito de ler esse gênero, sempre pensei em escrever, mesmo sendo muito jovem, já vivi muita coisa, acho minha historia cheia de autos e baixos, tem magia no mundo em que cresci, pelo menos foi assim que eu sempre enxerguei. Me sinto agradecida por muitos terem abdicados sonhos pra que os meus pudessem ser possíveis , amaria escrever.

  30. jordana cristina zanatta

    24 dezembro, 2013 at 01:16

    Gostaria de escrever sobre minha história, mas preciso de ajuda, não sei por onde começar.

    • Ma do Carmo Alves Queiroz

      8 junho, 2014 at 17:33

      Jordana você é capaz. Seja simples . Para começar basta lembrar de sua história e mãos a obra.

      Um grande abraço

  31. sempre quis escrever mas ainda não tive tempo e coragem para começar.

  32. A viagem no mundo dos livro para min e nova . Seja espirita romance aventura ou ficsao , persebo que o modo como se coloca as palavra modifica um pouco a emocao que quer pasar . Eu acho que os livro que mais me prende que me faz esqueser o que esta a minha voltar nao deichar de ser biografia . Ja ouviram falar do James Matthew Barrie o criador de peter pan que se ispirou sua historia numa familia problematica nao deicha de ser um pouco de biografia pois ele tiro nao so base ou esqueleto da histori
    a no seu cotidiano um pouco de criatividade e po magico da sininho cria uma historia que nao so facinou as crianças mas tambem os adultos. Bem resumindo que todos bom livro tem que eu ja li tem um pouco de biografia entre eles o do famoso personage
    Sherlock Holmes de autoria de Arthur Conan Doyle,

  33. Olá… eu tenho um dúvida, por favor me ajude…
    Na parte quando vc fala ‘começar pelo começo’ é necessário mesmo o começo vim primeiro ? E se eu quiser por o começo um pouco mais na frente ? Posso começar a introdução estando no presente e só depois contar o que houve no passado ? Obrigada. (aceito dicas).

  34. Estou com 49 anos e já a muito tempo tenho o sonho de escrever algo sobre minha vida, trajetória, histórias vividas, alegres, tristes… Sinto hj uma necessidade enorme, um desejo de olhar para eu mesma e sentir orgulho de algo q esta já a muito tempo adormecido dentro de mim. Eu quero ter o meu próprio mérito, preciso buscar algo que me faça sentir feliz e realizada, quero dividir isso com o meu filho, com minha mãe, e quem mais quiser saber.
    Tem alguém ai q possa me ajudar???

  35. Adorei essa postagem da autobiografia, lendo essa postagem me veio atona a vontade de escrever uma autobiografia da passagem do meu filho aqui na terra.Faz 4 anos que perdi, mas durante a trajetória dele acontecerão fatos que tenho certeza que irá se identificar com várias pessoas,apesar de sua doença a vontade e a alegria que ele tinha pela vida dele a sua superação e o ensinamento que ele deixou pra mim o Amor. Mas, as vezes a saudade e a tristeza não deixavam continuar a escrever. As postagem das outras pessoas e seus relatos me entusiasmei, não sei se vou conseguir, pois, nunca escrevi nada, mas tenho muita vontade, e gostaria de saber para fazer uma autobiografia de uma pessoas não sendo agente própria , o relato é o mesmo, é narrando fatos e acontecimentos?. Juliano tem como me responder? Te agradeço pela atenção.

    • Juliano Martinz

      20 fevereiro, 2014 at 21:33

      Leila,

      Enviei um e-mail para você com a resposta.

      Abraços

      • Juliano Martinz
        Em busca pela internet de como escrever um livro, deparo-me com suas dicas maravilhosas.
        Tinha vontade de escrever minha aubiografia mas ao mesmo tempo não gosto da minha vida exposta. ( como entender ) entao quero um livro com minha história. Todos que escutam eu falar da minha vida diz : nossa tua vida da um livro.
        Na verdade nos anos 80 uma pessoa começou a escrever sobre minha vida, mas eu não sabia só soube depois que ele morreu e a esposa me faloufalou, mas muito jovem não dei atenção. Porem hoje próximo dos 50 quero por em pratica e no papel.
        Quero e preciso da sua ajuda Juliano.
        Aventuras , alegrias, dramas, tristezas, conhecimentos, amores assuntos não vão faltar.
        Diga-me quanto me cobra .
        Eu gravo e VC escreve.
        Grande abraço.
        Atenciosamente
        Neuma. Morais

  36. muito bom gostei vou começar a minha autobiografia. me inspirei em tuas palavras, espero um dia conclui-la.

  37. Boa tarde, eu preciso fazer uma autobiografia, para trabalho da faculdade de pedagogia, disciplina historia. A professora pediu pra fazer uma autobiografia, em no maximo 5 paginas e incluir referencia dos meus avos, e antepassados, alem de fotos que marcaram.
    Porem, ja pesquisei tudo que tinha e me
    smo assim, nao sei como comecar. Você pode me ajudar com alguma dica?
    Desde ja obrigada.

  38. Boa noite,
    Amei todas as dicas! Gostaria de escrever sobre tudo que passei na minha vida, tenho 38 anos e 3 filhas. Me casei pela segunda vez e hoje estou feliz..Mas passei por muitas coisas, uma delas a mais dolorida ver minha mãe morrer na minha frente, depois de tanto sofrimento, o câncer no pulmão a matou com 46 anos, e outros acontecimentos na minha vida, gostaria de não apaga-los da minha cabeça que por sinal estou começando a esquecer! Teria que começar rápido tenho medo de esquecer mais rsrss…
    Alguém tem algum interesse em me ajudar??? Gostaria de escrever, falar principalmente sobre meu pai que tenho certa distância, contar sobre tudo e por tudo de mal q fez com minha mãe de bate-la todos os dias e eu apenas com 3 anos vendo aquilo e que tenho quardado até hoje, como se fosse ontem…. Tristezas, alegrias, decepcãoes e muitos mais!! Minha história de vida muito triste e tb tem pouco de felicidades.
    Alguém interessa me ajudar??? Montar uma autobiografia???

  39. Adorei seus comentários . Há cerca de dois anos iniciei minha autobiografia e mesmo com toda a dedicação toda as vezes que releio percebo detalhes esquecidos e fatos importantes e desta forma nunca finalizo o trabalho. Jamais imaginei que fosse ficar tão realizada com o resultado e cheguei a conclusão de que preciso tornar realidade o sonho de propagar a minha história o mais rápido possível , entretanto não sei por onde começar… Capa do livro ? Edição ? o que faço daqui para frente com meu manuscrito ? A princípio penso apenas em editá-lo sem intenção de venda…apenas para familia e amigos… Poderia ajudar-me ? grata

    • Juliano Martinz

      30 abril, 2014 at 23:32

      Olá Sonia

      Acredito que o mais viável seja publicar o livro por meio de editoras que realizam impressão sob demanda. Neste tipo de serviço, o autor decide quantas cópias deseja que sejam impressas. Além disso, as editoras que prestam este tipo de serviço, em sua maioria, realizam o trabalho de produção da capa. Pesquise por “impressão sob demanda” no Google e terá diversas opções para considerar.

      Sucesso com seu livro.

  40. Ma do Carmo Alves Queiroz

    8 junho, 2014 at 17:25

    Ao ler sobre autobiografia senti um grande desejo de escrever a minha. Vou colocar meu desejo em prática. Valeu pelas dicas.

  41. Oi, agradeço as dicas me foram muito úteis. Eu comecei a minha autobiografia e levei alguns aspectos de mim em consideração. Eu falei sobre minha própria releitura e da visão que eu tinha do mundo em todas as épocas de minha vida. Tenho me impressionado com meu crescimento. Está sendo maravilhoso deixar um legado, mesmo que em poucas páginas para os que eu amo. Sou jovem e ainda tenho muito a aprender e com isso escrever, mas continuarei…
    “Um pensamento recluso é apenas um ideia vaga, como um fio solto de uma mera lembrança. Um pensamento exposto é a expressão de tudo que você é e sente, este não é um fio frágil e sem importância, ele é um nó que o prende a tudo que é que você acredita, e isso muito maior do que qualquer lembrança” (LIMA,2014).

  42. Gostei do topico e dos comentarios. Sempre sonhei em escrever sobre mim tbm. Comecei mas a depressao me impede de continuar. Possuo uma infinidade de fatos interessantes a terceiros mas esse nao e o meh objetivo e si.m tentar ser compreendido. Drogas, separacao dos pais, rejeicao,tentativa de aborto no nascimento,abusos,compartilhamento do uso de drogas c familiares e pais,encontro c Deus,faculdade,desemprego,gararu no sertao,roma na europa, aracaju e sp. Crianxa em joa pessoa. Frustracao,alegria,sonho, minha filha, esperanca.

    • A grande busca do homem sempre foi ser compreendido e receber o reconhecimento q merece. Eu não sei nada sobre você e imagino o quanto é difícil falar sobre esses acontecimentos, mas uma boa forma de deixar tudo isso para trás e seguir em frente é compartilhar a sua história com outras pessoas q podem ter passado pelas mesmas coisas e talvez assim, você encontre compreensão e conforto… Adoraria ler a sua história, e torço para que ela torne-se um grande bestiseler :)

  43. Olha isso me ajudou muito, pois agora eu entendo o que devo fazer para começar uma autobiografia, o que devo incluir e como devo iniciar. Eu agradeço muito pelas dicas que você me deu, agora já sei que vou tirar uma ótima nota.

  44. ROBSON DOS SANTOS COSTA

    2 outubro, 2014 at 12:35

    BOA TARDE…

    Estou planejando fazer uma autobiografia, pois queria uma sugestão de como fazer um prefacio, como iniciar uma biografia narrativa, e como posso ter uma idéia de colocar um título pro livro.

    obrigado desde já.

    att.: robson dos santos

  45. Oiee!! Amei o post e me inspirei com o mesmo!!! Já estou escrevendo minha autobiografia! Mesmo eu ainda sendo nova gostaria de continuar minha autobiografia pelos proximos anos e tentar encontrar mais aventuras para relatar nela!!! Estou super animada para terminar, mesmo faltando umas 300 paginas e 70 anos de vida!! Heheheheeh!
    Sou detalhada nos contos da minha vida, gosto de mostrar tudo, fico muito feliz falando só minhas lembranças, mesmo algumas sendo ruins! Tenho só 12 anos e espero que de tudo certo, minha vida até agora está ótima, mas com alguns problemas, por causa das amigas e nossas apaixonites!! Hehehehehe!!
    Fico contente em relatar um pouco do meu livro aqui, espero que eu consiga pulica-lo quando for mais velha. E obrigada pelas dicas e quando puder pode me mandar mais!!

  46. benedita silva

    14 outubro, 2014 at 09:20

    Adorei os comentarios.Tenho que fazer minha autobiografia para ser lançada no livro da escola.Gostaria de receber alguns ideias de como iniciar a autobiografia.
    bjs e obrigada pelas novidades no site.
    Ate logo!

  47. Fico feliz de ver pessoas querendo ajudar outras, isso é uma atitude muito linda …. <3

  48. fabiola paredes

    16 novembro, 2014 at 10:31

    Bom dia, queria saber se alguém poderia me ajudar a escrever um livro ou um autor já experiente tivesse interesse, é uma historia muito diferente fora do comum e real, se alguém pode me ajudar?

  49. Adorei o artigo. pq ja comecei escrever meu livro. e foi incrivel como este artigo me ajudou. é como se fosse p. mim. mesmo pq nasci no interior..
    obrigada

  50. Eu adoro escrever historias, só que as vezes quando vou escrever sobre minha vida, no caso (minha autobiografia) acabo me atrapalhando toda!!! kkkkkkk…
    Acho que com esse texto que li deve ter seus resultados, espero me dar bem na minha próxima autobiografia!!
    Obrigado!!

  51. Eu gostaria de escrever uma biografia e o tema principal seria sobre a violência contra a mulher, já que vivi isso durante 19 anos, fui parar em abrigos e ouvi muitas historias a qual gostaria de relatar no livro também, porem tenho uma duvida, eu gostaria de tratar sobre as falhas na Lei Maria da Penha, ate pensei em intitular como “Escrava da Lei ” isso poderia me trazer problemas futuros já que vou mexer com a “LEI”?

  52. Olá! estou com 44 anos ,tenho uma história de vida que sei valeria a pena escrever, mais tenho uma duvida,posso escrever a partir de pontos que acho mais importante?Agradeço desde ja

  53. O meu maior sonho é escrever um livro, mas não sei por onde começar, tenho muitas idéias, muitas histórias de superação. Acredito que minha história pode servir de incentivo para muita gente, leio muito, mas parece que falta algo para começar, gostaria que me desse uma dica. Obrigada

  54. jeniffer rodrigues

    13 fevereiro, 2015 at 10:52

    Muiitoooooo bommmmm……
    Agora vamos lá fazer a minha!

  55. crizolia carvalho

    21 fevereiro, 2015 at 15:09

    Achei importantíssima essa dica vou me esforçar bastante, tenho convicções que minha trajetória de vida irá edificar muita gente.

  56. Boa tarde,
    Entao estou escrevendo minha autobiografia, ja escrevi bastante com títulos agradecimentos, resume etc agora pra reunir tudo e ver si não esta faltando nada é que esta complicando.
    Quero editar meu livro ai no Brasil e depois aqui na França.
    Olha ai minha introdução e o começo

    Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Dezembro de 2010. Férias.
    Hoje resolvi ir na feira Monsenhor Eduardo com meus filhos e meu marido pra comer pasteis. Assim que chegamos senti uma sensação estranha, nao sabia definir aquele sentimento, mas nao me incomodou, continuei caminhando pela feira. Encontramos uma barraca e paramos ali, comemos. Mas comecei a sentir novamente uma sensação estranha, quando olhei em volta de mim achei sujo e as pessoas que estavam ao meu lado eram pessoas bem simples e humildes, eu também sou simples e humilde, mas nao sei porque me senti diferente dessas pessoas que estavam ao meu redor. Eu reconheci a moça que servia, era uma garota que estudava na minha escola quando eu era criança. Nao eramos amigas. Eu, na época, era muito pobre pra ser amiga dela, na verdade, ela nem se quer falava comigo. Eu a cumprimentei e ela ficou surpresa de me ver com os meus filhos e assustada quando os ouviu falando francês pois ela nao sabia nada da minha vida. Foi com muita satisfação que eu apresentei minha família, meus filhos Charles, Jacques e Gabriela eles são parisienses. Meu marido, Jérôme, é franco-americano. Moramos em Paris e estamos aqui de férias. Naquele momento senti o que ela com certeza sentia quando a gente era criança, senti uma coisa estranha, constrangedora, ao mesmo tempo como uma vingança contra a vida e contra essa garota. So tenho certeza que, apesar da confusão de sentimentos, eu gostei e senti um bem estar danado !
    Vinte anos depois, mesmo tendo nos visto todos os dias da semana durante oito anos, era a primeira vez que nos falávamos. E apesar de achar o lugar sujo, comemos os pasteis e meu marido disse em voz alta o que eu estava pensando bem baixinho “Achei o lugar sujo. Nao devíamos ter parado nesta barraca”, eu concordei. Mas confessor que gostei de ter encontrado essa garota do meu passado.
    Mais adiante compramos doce de leite, banana maça, cocada, farofa e apesar de estar feliz o mal estar me acompanhava. De repente as barracas começaram a fechar. Percebi que era o final da feira e quando olhei pro lado vi alguns tomates grandes, bonitos, meio amassados, jogados no asfalto. Eu dei uma parada curta, mas voltei a mais de vinte anos atrás.
    Eu me vi ali, linda, com um cabelo e unha impecável, um sapato bonito e chic, um colar artesanal colorido feito a mão, uma blusa branca bordada, uma calça social perfeita, me “achando” e ainda com o motorista que nos esperava logo a frente, no final da feira.
    Fiquei ali nos meus pensamentos, voltei no tempo. Naquele instante me vi na mesma feira, no mesmo lugar, a mesma pessoa, mas como? Fiquei parada observando uma menina toda suja com um saco de linha nas costas, um par de chinelas havaianas trocadas e um pé de cada cor, uma roupas toda suja, rasgada, um trapo de criança, o cabelo grande todo embaraçado e sujo, ali, catando aqueles tomates. Vi uma menina bem maltratada pela vida porém com um semblante feliz … Apesar de todos os maus tratos uma menina bonita, com os dentes branquinhos, de covinhas, radiante ! Ela estava admirada com as pessoas que jogavam aqueles tomates e verduras, eles estavam bons, so com alguns amassadinhos. Ela ficava feliz e interpretava como erro deles, com isso ela e os irmãos podiam comer verduras frescas durante uns dois dias da semana.
    Quando sai dali, meu pensamento continuou. Nao acreditava que eu e essa menina suja eramos a mesma pessoa, que aquela menina trapo nao existe mais, que eu estava viajando no tempo. Foi ai que realizei toda a volta que dei e onde eu voltei ! O mundo é realmente redondo, e essa é minha historia, minha vida, quero contar a todos que tudo é possível, que conto de fada existe é so a gente criar o seu e ir a luta ! Eu sou o trapo de ontem e a princesa hoje!

    Minha infância

    Hoje tenho consciência e uma convecção que minha vida vai ser tudo que estou sonhando e nao essa que minha mãe e o destino me propõe, quero outra quero muito mais e quero ser melhor a cada instante.

    Meu nome é vanusa Flavia tenho quatro anos.

    Minha vida é normal si bem que nao sei si conheço a verdadeira definição do “normal”, meu pai é sempre ausente nao sei a razão só sei que ouço sempre minha mãe dizer que ele esta trabalhando em outra cidade, nao nos falta nada em casa. Temos um conforto razoável, minha mãe esta fisicamente sempre presente mais nunca cuida de mim e dos meus irmãos, eu tenho mais dois irmãos eu sou a do meio, e filha única, eu sou o xodó do meu pai, me lembro que um dia ele preparou pra mim um pratinho com tomates picadinhos, eu estava com muita fome e o almoço ia demorar, pra mim era um gesto de carinho muito grande que com certeza vou guardar por toda a vida. Os poucos momentos que passávamos juntos eram intensos, e foi assim que descobri que a felicidades eram constituídas de pequenos momentos e gestos. Mais na ausência do meu pai minha mãe começou a sair e a namorar como uma jovem adolescente, varias vezes tínhamos que fingir que nao a conhecia perante as pessoas, pra mim era muito ao mesmo tempo estressante e divertido, tinha medo de esquecer tudo que ela nos dizia era como se a gente se preparasse pra uma sena de teatro e nao tinha noção do que poderia acontecer si eu esquecer uma fala.

    eu nao tinha medo dela era uma insegurança sem definição.

    Semana que vem meu pai volta pra casa vai ficar uma semana com a gente, estou muito ansiosa nao vejo a hora do meu pai chegar.

    O tempo passou fui pra cama e na ansiedade da espera eu nao conseguia dormir, então ouvi a porta abrir e meu pai entrou e quando eu pre preparava a sair do meu quarto pra ir pular nos braços dele eu ouvi uma voz mais alta, então fiquei ouvindo atrás da porta a Vandinha estava contando pra ele que estava gravida e entendi que o pai era outra pessoa um vizinho ou um homen da empresa do meu pai nao sei nao entendi direito. Logo depois ouvi meu pai dizer que nao ia cuidar de filho dos outros, que ele ja tinha a responsabilidade de cuidar dos filhos dele e que era suficiente. Logo depois a porta bateu novamente e o silencio reinou novamente dentro de casa. Eu fiquei chorando na minha cama ate dormir.

    No dia seguinte eu perguntei a Vandinha pelo meu pai ela me disse que ele nao tinha vindo e que nao sabia quando ele ia voltar. O tempo passou meu pai nao veio mais pra casa so passou poucas vezes rápido até um dia o Walmor nasceu eu e meus irmãos ficamos tao felizes entre irmãos.

    Mais a Vandinha começou a dizer que nao ia comprar leite pro Walmor com o dinheiro do meu pai, nao sei direito o que passou pela cabeça da Vandinha, mais o Walmor parou de se alimentar e ficou doente e faleceu. Fiquei muito triste e tive o sentimento que foi ela que provocou a morte dele pra castigar meu pai. Eu sempre lembro deste irmãozinho que vi pela ultima vez indo pro hospital, eu com meus quatro anos tive o sentimento de ser mãe e a culpa de ser incapaz de cuidar dele.

    Depois deste dia a vida voltou pra rotina, pelo menos pra Vandinha.

  57. Bom estou começando a minha, mais não por obrigação, apenas achei interessante, vai servir de exemplo para meus futuros filhos.

  58. Adorei agr posso fazer minha autobiografia!!

  59. Foi incrivelmente inspirador seu artigo. Ajudou-me muito na elaboração de minha autobiografia. Sucesso em seu Blog!

  60. María Raimunda Xaver

    14 abril, 2015 at 09:23

    Gesteo muito das dicas, como fazer uma autobiografía, porque vía me ajudar a fazer a minha, que vai me dar notas para terminar o décimo segundo ano. Obrigada .

  61. Olá! Achei muito legal as dicas. Gostaria de entrar em contato com o Jornalista Jaime, como faço? Obrigada!

  62. Obrigada. Gostei muito, não tinha ideia de como fazer minha autobiografia e essa publicação me ajudou de mais.

  63. Leidener da Rocha Sardinha

    13 junho, 2015 at 09:32

    Gostei muito de tudo que li, e já vou começar a escrever, tenho uma pequena deficiência, não tenho os braços perdi-os num acidente de trabalho, descarga elétrica 13.200 kv, em 1980, mas isso não vai atrapalhar o meu sonho.
    Obrigado pelas dicas e vamos a luta.
    Leidener da Rocha Sardinha

  64. Elialba Andrade

    14 setembro, 2015 at 02:29

    Simplesmente adorei as dicas e idéias esclarecidas e oferecidas acima…já permeia há algum tempo o desejo de escrever minha autobiografia, mais as diversas dúvidas a respeito de como relatar na sua totalidade, me fizeram não dar continuidade, mais sei agora me sinto mais confiante, obrigado!!!

  65. Olá, gostei muito de suas dicas.
    Eu tenho dúvida como começar a escrever e se meu livro será de auto ajuda ou biografia rsrs. Gostaria de relatar no livro aa minha história sobre vencer o coma e dar umas dicas sobre vencer a depressão. O q VC acha?

  66. José Marques de Almeida

    16 setembro, 2015 at 08:31

    Gostei muito do que li e posso antecipar que o meu espirito se anima para começar a rascunhar minha biografia, talvez não seja a mais bonita, mas acredito que para os meus será bela e boa, pois como diz a poetisa grega o que é belo é belo aos olhos e bastas, mas o que é bom é muito mais que belo. Rogarei a Deus para que minha biografia seja mais boa que bela.
    Muitíssimo obrigado pelas dicas.
    José Rainilotn Marques de Almeida – Dedé.

  67. Andei pelas estradas da vida pousando das asas de um cometa aqui e ali… Este pouso hoje me fez refletir e repensar meu velho sonho de uma biografia leve mas tocante… De um hoje que proporciona esperança e de um ontem obscuro num coração sereno… Adoção tem disto… ” Só sei que pouco sei”… Gratidão pelo renascimento de uma escolha que ainda não dei vida!!!

  68. JULIANO MARTINZ BOM DIA ,TENHO 53 ANOS E FIQUEI MUITO MAS MUITO FELIZ EM VER O QUANTO DEUS É COM TIGO VOCÊ AJUDOU A JULIA A FAZER A BIOGRAFIA DA VIDA DELA, DE TODOS OS SONHOS QUE DESEJO REALIZAR AINDA, O ÚNICO QUE EU NÃO QUERIA MORRER ERA DEICHAR DE FAZER A MINHA BIOGRAFIA, MAS INFELISMENTE NÃO SEI NEM POR ONDE COMEÇAR AFINAL EU SOU BEM RUDINHA. HA 30 ANOS ATRAZ VIM DO CERTÃO DO CEARÁ, PARA CIDADE GRANDE ,NÃO TENS IDEIA COMO É LINDA A MINHA HISTÓRIA,MINHA FALECEU TEM DOIS ANOS,E MEU PAI ESTA COM 87 ANINHOS E EU QUERIA TANTO LER PRA ELE A MINHA BIOGRAFIA TUDO QUE PASSAMOS QUE VIVEMOS MAS NÃO TENHO A QUEM RECORRER PARA REALIZAR ESSE SONHO MEU, NÃO TENHO AJUDA NENHUMA ,VIVO DE UM BREXOL QUE VENDO DE 2 HA 5 REAIS POR PEÇA, POR ISSO TE PEÇO SE POSSIVEL REALIZE MEU ÚNICO SONHO OS OUTROS DEICHO PRA LA, MAS A MINHA BIOGRAFIA E TUDO EU SONHO.

  69. MUITO OBRIGADA E DEUS ESTEJA SEMPRE COM VOCÊ AMÉM.

  70. Matheus Sidji

    3 outubro, 2015 at 16:03

    Tenho um grande desejo de escrever minha autobiografia, sei que sou muito jovem e ainda tenho muito a aprender. Mas ultimamente esse desejo tem crescido e as vezes imagino como seria minha autobiografia. Minha família traz muitas marcas e muitos histórias, o que faz da minha ser bem interessante. Por isso peco ajuda para criar a minha se possível. Desde já agradeço muito.

  71. Juliana Carvalho

    17 outubro, 2015 at 13:04

    Estou fazendo um livro para trabalho da escola nono ano …Quarto bimestre esse texto me ajudou muito

  72. MARIA APARECIDA

    30 outubro, 2015 at 20:47

    Boa tarde

    Entrei na net para pesquisar como escrever um romance baseado em fatos reais, eu gostaria muito de relatar minha história de vida, tenho 55 anos e tenho certeza que muita coisa que já vivi poderia ajudar muitas outras mulheres, principalmente esposas e mães. Tenho três filhos homens, com 35, 33 e 26 anos, todos formados, porém só eu sei o que tive que fazer para chegar até aqui. Meu filho do meio teve muitos problemas, e se eu tivesse desistido dele, talvez hoje ele estaria dentro de um hospital ou vegetando, tive vários diagnósticos quando ele bem pequeno de autismo, ou alguma síndrome que nem os médicos conseguiam explicar, mas não desisti e não aceitei todos esses diagnósticos, lutei muito e hoje ele é um executivo de uma grande multinacional e uma pessoa maravilhosa. Esse é apenas um dos motivos pelo qual eu gostaria de expor em forma de romance baseados em fatos reais, porque tenho certeza que poderei ajudar muitas pessoas.
    Gostaria de saber se tem alguém que poderia me ajudar a começar a escrever, tenho tempo disponível para isto, só não sei como fazer o inicio deste romance e com certeza não sei as técnicas para que eu possa concluir mais este projeto da minha vida.
    Hoje aos 56 anos, voltei a estudar, estou no 2o semestre de psicologia que também sempre foi um sonho e um projeto de vida.
    Aguardo retorno de alguém que possa me ajudar.
    Abraços
    Maria Aparecida

  73. Lunna Carvalho

    3 novembro, 2015 at 16:51

    Olá, sou Lunna, tenho 18 anos e gostaria muito de compartilhar este momento de alegria que estou passando com vocês. Escrevo poemas, sobre diversos assuntos e estou pronta pra publicá-los. Estou trabalhando agora na minha autobiografia e, pego o máximo número de informações que preciso para escrever a minha vida. Espero que dê tudo certo! É, acho que vai dar uma boa história! Boa sorte pra todos, tenham um ótimo dia!

  74. essa explicação curta e rápida me ajudou bastante…

  75. Gostaria muito de escrever, ou achar quem escreva para mim. Fui do céu ao inferno… Estupro, maus tratos, fome, luxo, prostituição, espancamento, drogas, depressão, ser modelo e ser depois obesa… Venci, casei, tenho um filho e cuidei incansavelmente daquele mesmo homem que me estuprou durante 9 anos… Hoje sou feliz e gostaria de poder contar a minha história que mais parece um filme.

  76. Compreendi muito bem a feitura de como fazer a minha autobiografia e de hoje em diante darei início a escritura da minha obgdo por tudo

  77. Kátia Damascena

    6 janeiro, 2016 at 01:01

    ola Juliano Martinz!!

    Estava procurando material sobre como descrever a autobiografia e encontrei seu artigo que, certamente me servirá e muito. Comecei a escrever minha história ha mais de cinco anos, mas não consigo terminar. Não sei se por falta de habilidade em desenvolver as outras informaçoes, ou se realmente aflora uma depressão quando fica mais fortes as lembranças. Enfim coloquei como meta este semestre terminar meu livro que aborda a minha superação do viver com HIV.
    Muito obrigada a voce, mas também a todas pessoas que postaram suas dúvidas que serviram como respostas para as minhas.
    Abraços e obrigada

  78. Kátia Damascena

    6 janeiro, 2016 at 01:39

    Oi Juliano!
    Não me contive e estava navegando pelo site e li vários dos artigos.
    Comecei a ter muitas dúvidas depois de ler alguns deles. Quero saber se devo apresentar as personagens do livro independente de sua visibilidade para o HIV com outro nome? Isto é devo ter o mesmo critério para citar cada um?
    Pode me ajudar?
    Obrigada e abraços

  79. estou me preparando para fazer a minha biografia contando como superei 30 anos de diabetes. se vc puder me dar mais dicas eu agradeço.

  80. aaaaaaaaaaaaaah ajudou bastante

  81. Cara, foi um dos melhores artigos que li nos ultimos tempos. Parabens!

  82. Super demais. Beijinhos!

  83. Adorei o artigo espero poder um dia eu mesma escrever minha autobiografia gostei de tudo parabéns.

  84. gostei muito muito, e me ajudou bastante para fazer minha bio

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑