Uma breve biografia do romancista russo Fiódor Dostoiévski, um dos maiores nomes da literatura mundial

Biografia - Fiódor Dostoiévski Fiódor Dostoiévski (1821-1881) foi um romancista russo, jornalista, escritor de contos cujos escritos são dotados de uma psicológica penetração na alma humana, fazendo dele um profundo influenciador do romance no século 20.

Dostoiévski nasceu em Moscou, e era o segundo filho de um médico do exército. Ele foi educado em casa e em uma escola particular. Pouco depois da morte de sua mãe, em 1837, ele foi enviado para São Petersburgo, onde entrou para a Faculdade de Engenharia do Exército. Em 1839, o pai de Dostoiévski morreu, provavelmente de apoplexia, mas havia fortes rumores de que ele foi assassinado.

Dostoiévski se formou como engenheiro militar, mas renunciou em 1844 para dedicar-se à literatura. Visto que passou por situações bastante dramáticas em sua vida (desde ataques epilépticos até aprisionamento na Sibéria), ganhou notoriedade em seu tempo por estes acontecimentos. Muitos deles estão envoltos em mistérios, fazendo com que surgissem lendas sobre ele com o passar dos anos.

O Início de Fiódor Dostoiévski na Literatura

O primeiro romance de Dostoiévski recebeu o título de Gente Pobre. O romance foi lançado em 1846. Nesta obra, sua maturidade impressionante é revelada, principalmente quando levamos em consideração a idade do autor na época, 25 anos. Alguns críticos, na época, apontaram Dostoiévski como sendo o mais novo grande talento da literatura russa. No entanto, apesar de sua genialidade e de algumas críticas positivas, a grande maioria dos críticos da época não valorizou o autor, e nem o seu experimentalismo formal.

Precisa de ajuda para escrever e publicar sua biografia? Nós podemos ajudá-lo. Veja o artigo “Como Fazer Uma Biografia”.

Eventos Posteriores e Outras Obras

Em 1846, ano de lançamento do seu primeiro romance, ele se juntou a um grupo de socialistas. Foi preso 3 anos depois e condenado à morte. A sentença, porém, foi comutada para prisão na Sibéria. Dostoiévski passou quatro anos em campos de trabalho forçado e quatro anos como um soldado em Semipalatinsk.

Dostoiévski voltou a São Petersburgo, em 1854, como um escritor com uma missão religiosa. Ali, ele publicou três obras a partir de suas experiências Sibéria: Recordação da Casa dos Mortos (1860), Humilhados e Ofendidos (1861), e Notas de Inverno Sobre Impressões de Verão, conto de sua viagem para a Europa Ocidental.

Em 1857, Dostoiévski casou-se com Maria Isaev, uma viúva de 29 anos de idade. Ele retirou-se do exército, dois anos depois. Entre os anos 1861 e 1863, Dostoiévski atuou como editor de uma revista.
Em 1864-1865, ele perde sua esposa e irmão na morte. O período seguinte testemunha um Dostoiévski mergulhado em dívidas, e com a situação agravada pelo jogo.

Da turbulência dos anos 1860, surgiu Notas do Subterrâneo, estudo psicológico que marcou um divisor de águas no desenvolvimento artístico de Dostoiévski. É considerada a primeira obra existencialista do mundo.

Esta obra foi seguida por Crime e Castigo (1866), e O Idiota (1868) que apresenta uma das personagens mais impressionantes da literatura mundial, o príncipe Míchkin.

Em 1867, ele se casa Anna Snitkin, de 22 anos, e viajam para o exterior, retornando no ano de 1871. Em 1879, ele lançou Os Irmãos Karamazov, e nesta época, foi reconhecido como um dos maiores autores de seu país. Freud vai além, e classifica este romance como “a maior obra da história”.

Análise da Obra de Fiódor Dostoiévski

As obras de Dostoiévski são caracterizadas especialmente por sua profundidade psicológica. Por exemplo, em suas obras vemos a análise de patologias mentais que, invariavelmente, levam a insanidade, suicídio e assassinato. Não é à toa que muitos autores apontam Dostoiévski como um dos maiores “psicólogos da literatura mundial”. No entanto, este tipo de abordagem, para a época e contexto histórico em que ele viveu, fez com que o autor se tornasse incompreendido.

Suas obras também estão repletas de ideias políticas e filosóficas. Por este motivo, e por sua postura visionária, a obra deste escritor russo é considerada atemporal, ou seja, não é afetado pelo tempo.

Dostoiévski costumava se queixar do fato de precisar entregar suas obras dentro de um prazo preestabelecido. Segundo ele, isto o impediu de atingir o ápice de sua expressividade e genialidade. No entanto, não há como negar que isto contribuiu para que ele desenvolvesse um estilo exaltado, frenético. Isto acabou por contribuir em caracterizar suas obras com uma força e energia ainda maiores.

Morte de Fiódor Dostoiévski

Sofrendo de epilepsia durante toda a sua vida, Fiódor Dostoiévski morreu em 9 de fevereiro de 1881. Ele foi enterrado no mosteiro Nevsky Aleksandr, na cidade de São Petersburgo.

Livros de Fiódor Dostoiévski

Se desejar adquirir as obras do escritor russo, aí vai uma lista com seus principais livros:

O Jogador

Contos Reunidos

Crime e Castigo

Memórias da Casa Dos Mortos

O Ladrão Honesto e Outros Contos