Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

Cuida de Mim

Seus olhos me deixaram estático. Seu brilho calou-me silêncio. Como se a vida pudesse esperar um pouco mais. Sem pressa. Sem presas. Acesas, cem mil luzes. Seu encanto feriu-me a cura. Curou-me a ressaca, overdose de seu sorriso. Seu pranto molhou-me seco, e seco o céu, tua luz em véu. Veio assim, de passagem. Sem pretensões. Pensei ter passado. Mas você ficou. Fez moradia. Acalmou a ventania. Que o dia passe agora. Que passe todo num passe de mágica. Eu vou ficar aqui, um pouco mais. Mas, por carente, uma solidão indecente, te peço pra ficar. Deixe o sol pra lá. Deixe o céu e o mar. Deixe a areia e o que quiser voltar. Eles sabem se cuidar. Por hora, por ora, por agora… Cuida de mim.

Cuida de Mim

6 Comments

  1. Mas que louvor! Penetrou min’alma duma maneira terrível.
    Talvez por que seja, também, por que me identifico? Não sei. Mas tua maneira de escrever me encanta. Matou-me a fome!

  2. Tudo acontece tão rápido, exatamente assim. Li quase sem respirar. Quando vi, já estava sentindo tudo. Envolvente demais.

  3. q lindo adorei

  4. Eu gostei muito!
    Quero escrever assim, tão bem quanto você um dia :)

  5. Luis D´Alcino Muhale

    7 junho, 2015 at 06:08

    Esta leitura foi suficientemente calafriosa que nao me contenho de tanto ter adorado.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑