Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

TEUS OLHOS

Ela é a amplitude em estado fundamental. O calor para um coração estendido sobre o gelo. Ela se camufla em poesia. Quase sempre. Mas nem sempre. Às vezes ela escapa das páginas. Como se o papel não a pudesse conter. Ele não a contém. A poesia não a mantém. Ela excede. Se espalha, se esparrama. Transborda. Ignora as bordas. Borda-se com a primavera. Enche o vazio com sua presença. Ela ama. Importa-se. Esbraveja. E chora. Faz-se humana. Calor-mulher. Ela pode te comover. Ela pode te enlouquecer. Te solidifica, te irrita, te edifica. Ela dança e o planeta acompanha. E quando te encara com seus olhos refulgentes, ela te hipnotiza. Não a encare. Ela vai te sedar. E você vai agir como louco. Uma personagem-marionete de crônicas narrativas. Vai tentar dizer não, mas vai acabar dizendo sim. Vai tentar fugir, mas vai ceder. Não ouse ignorar este conselho. Não desatente este apelo. O aviso está dado: ELA VAI TE SEDAR!!!

Teus olhos

1 Comment

  1. Que lindo isso!!!
    Encantador!!!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑