Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

Expressões Estrangeiras Que Todo Autor Deve Conhecer

Quer lhe seja agradável esta ideia, quer não, as expressões estrangeiras fazem parte de nossa língua (e de muitas outras) tanto nas conversões diárias quanto ao escrever livros e artigos.

Valorizar nosso idioma não significa fechar os olhos a este manancial de expressões que podem enriquecer nossos romances, nos ajudando a expressar uma verdade de forma mais intensa ou, até mesmo, charmosa.Expressões estrangeiras ao escrever livros e romances

No entanto, é preciso compreender o significado destas expressões para que o escritor saiba exatamente quando sua colocação será perfeitamente apropriada. Não se deve utilizar expressões estrangeiras com o objetivo de soar inteligente, apenas para atribuir uma pretensa garbosidade a um texto que deixa a desejar em outros aspectos. Seu uso deve ser justificável, em situações em que elas se tornam mais do que apropriadas, mas também, extremamente necessárias.

Abaixo uma breve lista de algumas expressões estrangeiras que todo autor faria bem em conhecer e utilizar ao escrever seus livros, quando apropriado.

Status Quo

Esta é uma famosa expressão latina que significa “o estado atual” de determinada situação. É muito utilizado como expressão do cenário político internacional – se seu livro explora o universo da política internacional, a expressão status quo poderá ser utilizada, sem parecer algo forçado.

Ad Hoc

A expressão Ad Hoc também vem do latim, e significa “para esta finalidade” ou “para este efeito”. Bastante utilizada em literatura jurídica, refere-se a uma solução oferecida para se atender a um objetivo específico ou solucionar um problema. Desta forma, a expressão refere-se a uma solução com caráter temporário. Um problema judicial interno em uma empresa talvez exija a criação de uma comissão ad hoc para apurar o caso.

Carpe Diem

Outra latina. Uma das expressões estrangeiras mais conhecidas na literatura. Trata-se de um termo extraído de um poema de Horácio. De modo geral, é traduzida como “aproveite seu dia”. Em outras palavras, é um estímulo para que a pessoa não perca tempo com coisas inúteis e que não lhe trarão benefícios verdadeiros. Há inúmeras situações em um romance onde a expressão Carpe Diem poderá ser utilizada sem problemas.

Cul-de-sac

Deixando o universo do latim de lado, temos a expressão francesa Cul-de-sac, não muito conhecida entre brasileiros. Literalmente, cul-de-sac significa “fundo do saco”, mas é utilizada para denotar um “beco sem saída”. Também pode ser utilizada de forma metafórica como referência a uma ação que levará a um impasse.

A expressão também passou a ser utilizada por projetistas ao se referirem a ruas sem saída, onde há um espaço ampliado para manobras e retorno.

C’est La Vie

Expressão charmosa (não se costuma esperar menos de expressões francesas) com o significado: “É a vida” ou “A vida é assim”. Indica a aceitação de uma determinada situação que não era a ideal mas, afinal, a vida é assim mesmo. O interessante é que C’est La Vie é mais percebida na literatura inglesa do que na literatura francesa.

Déjà Vu

Esta é mais conhecida entre brasileiros. A expressão francesa Déjà Vu é traduzida literalmente como “já visto”. Reflete aquela costumeira sensação de já termos visto algo, estado em determinado lugar ou vivenciado uma certa situação no passado.

Conclusão

Pode ser uma lista de expressões estrangeiras interessante, mas está anos-luz de ser completa. Há diversos outros termos que podem ser utilizados de forma inteligente em contos e romances, tais como “cogito ergo sum”, “tete-a-tete”, “de visu”, além de outras. Se conhece outras expressões interessantes, e sua aplicação na literatura, compartilhe nos comentários abaixo. Assim, poderemos estabelecer uma espécie de quid pro quo.

 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

25 Comments

  1. Adorei! Varias dessas eu não conhecia! obrigada!!
    Abraço

  2. Ótimo como sempre. Obrigada.

  3. Adorei, por favor continuem a nos propiciar esse conhecimento maravilhoso.

  4. Ahhh! Eu gostei mto da listinha, embora não use praticamente nenhuma dessas expressões… Achei bem legal o post. Aguardando o próximo já.

    abs

    Graci Rocha
    http://gracirocha.blogspot.com.br/

  5. Destas expressões a que eu nunca usei foi col-de-sac. Pra mim, parece que não vai ser entendido de primeira, como as demais.

    Déjà vu está quase incorporada ao português (não existe um termo melhor pra isso).

    Faltou uma muito usada: coup de grâce, que significa “golpe de misericórdia”.

  6. Fernando Paixão

    14 maio, 2014 at 11:24

    Dentre todas essas expressões a que jugo ser mais conhecida é “Carpe Diem”. Existe até um filme “Sociedade dos poetas mortos” na qual ela é bem enfatizada. O filme é bastante interessante.

  7. Tem uma outra expressão que também gosto: Roman à clef
    Segundo a Wikipédia quer dizer: Roman à clef, ou roman a cle ([ro.mã a klè], expressão francesa cuja tradução aproximada é “romance com chave”), designa a forma narrativa na qual o autor trata de pessoas reais por meio de personagens fictícios. Em alguns casos, o autor recorre a anagramas ou pseudônimos para referir-se a sujeitos reais; noutros, vale-se de uma tabela que permite converter números ou iniciais em nomes (verdadeiros) correspondentes.

  8. Gostei! Alguns desses eu conhecia, outros não! Só acho um pouco complicado e também arriscado utilizar-lo em uma situação que não condiz com a realidade exposta! No mais, perfeita a proposta! abs.

  9. Cristine Azevedo

    30 junho, 2014 at 09:09

    Gostei…. um dos meus sonho escrever um livro!

  10. Luiz Antonio Magalhães

    11 julho, 2014 at 16:41

    Muito interessante, gostaria de receber outros.

  11. Gostei bastante. haviam muitos termos que nao conhecia o seu significado.

  12. nossa….achei uma mina da ouro…muito obrigada pelas dicas.Estou comecando a escrever e adorei tudo isso aqui…

    • Aline B Dutra

      1 maio, 2015 at 14:30

      Me identifiquei com seu comentário. Meu nome também é Aline e também estou começando a escrever um livro.

  13. ameiii!!!!!

  14. Interessante e informativa postagem. bjuuu

  15. ameiiiiiiiiiii, já conhecia algumas, mas adorei mesmo assim
    Bjs

  16. A única que eu conhecia era déjà vu, gostei, to começando meu primeiro livro e vai me ajudar bastante! :D

  17. Edualdo Junior Simões

    11 janeiro, 2015 at 10:48

    adorei, gostaria até se possível recebrer por e-mail outras expressões.

  18. Nunca vi um site tão completo de informações.

  19. mônica wellenn

    26 abril, 2015 at 17:08

    muito obrigada! era exatamente o que estava procurando.

  20. Muito interessante a postagem!

  21. LUIZ GONSAGA VIEIRA

    15 julho, 2015 at 23:25

    Amei, ainda não comecei meu livro. Mas já tenho ideia na cabeça.

  22. Dicas ótimas, estou pensando em fazer o meu livro e ja achei por aqui as dicas e ajudas que preciso!

  23. Carpem diem é sem dúvida a mais conhecida e, com isso, a mais chata. rsrs. Digo por realmente não suportar mais ler ou ouvir essa expressão. Tanto que nunca quis saber do seu significado e acabei descobrindo agora, lendo seu post. As outras, são bem interessantes, suas dicas são muito interessantes, venho acompanhando para ficar bem informada do universo literário e também por querer escrever um livro. Parabéns!!!

  24. Que tal…C est ça!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑