Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

Guia para criar vilões convincentes e inesquecíveis

Vilões são essenciais em nossas histórias. Eles ajudam a definir os heróis, criam e conduzem o conflito e contribuem para prender a atenção dos leitores. Por isso, eles são tão importantes quanto os heróis. Portanto, vamos caprichar neles. Veja como criar vilões inesquecíveis.


Como já mencionei no post Quem é o Maior Anti-herói do Cinema, grande parte dos vilões do cinema e da literatura são figuras patéticas e previsíveis – uma combinação nada interessante.

Mas, a gente sabe o quanto essas figuras são necessárias! Carregam aquela aura perturbadora, a arrogância brotando pelos poros, o sorriso ácido diante de suas crueldades. Mas, infelizmente, muitas vezes são tão irreais. Pior ainda, são esquecíveis!

Assim, o que é realmente preciso para criar um vilão inesquecível, que faça com que seus leitores e espectadores sejam capazes de sentir seu cheiro emanando das páginas do livro ou da tela do cinema? O que fazer para que seus vilões não sejam esquecidos pelos leitores, ficando para sempre gravados em suas memórias?

Quando falo aqui sobre criar vilões, não vou me limitar à literatura. Os princípios para criar bons vilões são válidos para livros, teatro, cinema ou televisão.

Mas, vamos começar pelo básico.

O que é um vilão?

O vilão surge em uma história como o oposto do herói. É aquele que desafia o herói, tornando este último absolutamente necessário. Ou seja, sem o vilão, o mocinho é desnecessário. Por isso, digo sem exageros que o vilão é o fio condutor de uma narrativa, sendo a figura responsável pelos atos de maldade presente no livro.

Sim, o vilão é figura vital em um romance. Tanto que o autor Dan Brown afirmou que costuma priorizar a criação dos vilões em seus romances. Somente depois ele dá atenção aos heróis.

Já pensou em fazer algo parecido com seus livros? Então, fica a sugestão. Em seu próximo romance, antes de gastar milhões de neurônios pensando nas qualidades do seu herói, comece pelo vilão.

Características de vilões memoráveis

1. São humanos

Vilões são humanos. Este é o princípio para criar vilões convincentes e memoráveis.

É verdade que eles têm uma visão deturpada. Mas, do seu ponto de vista, eles encontram uma justificativa para suas ações.

Vamos pensar em um exemplo: o personagem Joe em Looper, interpretado por Bruce Willis. Joe acredita que é o herói, um homem justo que volta no tempo para salvar sua esposa e impedir que Rainmaker cometa algumas atrocidades no futuro.

Este lado humano e autojustificado de Joe faz com que ele seja capaz de gerar empatia. Tanto que alguns nem mesmo o encaram como sendo realmente um “vilão”. (Fala sério: se matar crianças inocentes não significa ser vilão, acho que preciso procurar por este verbete no dicionário).

2. São vulneráveis

Aquele estereótipo de vilão invulnerável é muito comum. Mas isto não é legal. Na verdade, é um ingrediente perfeito para o vilão se tornar patético e esquecível.

Não queremos isso, certo?

Portanto, na hora de criar vilões não tenha medo de destacar algumas de suas vulnerabilidades. Isto tem o potencial de surpreender os leitores. Alguns leitores podem até ter algum tipo de empatia pelo vilão. Não no sentido de aceitar ou concordar com seus atos, mas são capazes de entendê-lo.

Basicamente, esta é a receita para você conseguir impactar seus leitores ou espectadores ao criar vilões inesquecíveis.

3. Vilões vivem longe da sociedade

Não importa qual seja o tipo de literatura que você está escrevendo – um livro de aventura, de fantasia, de ficção e assim por diante – seu vilão precisa viver à margem da sociedade.

Mas, o que isso significa na prática?

Os vilões vivem longe da sociedade. Talvez vivam em guetos ou no subterrâneo. Acabei de me lembrar de Lex Luthor, naquele no Superman de 1978. Se quisesse se encontrar com Lex, você precisaria ir até os lugares praticamente inacessíveis do metrô de Metropolis.

Se você pensar em outros vilões – de Coringa ao Darth Vader – verá que vilões costumam viver distantes da sociedade.

Mesmo quando estão entre outras pessoas, seu comportamento mostram que vivem à margem da sociedade.

Portanto, considere esta possibilidade: na hora de criar vilões, coloque-os bem longe da sociedade.

4. Têm valores deturpados

O que faz com que um vilão seja um vilão? Nem sempre isso tem a ver com o que ele quer.

O desejo de um vilão pode ser correto. Por exemplo, pense em Belloq, de Os Caçadores da Arca Perdida. O desejo dele é o mesmo de Indiana Jones: obter tesouros históricos. Logo, a gente conclui que não há nada de errado com o desejo de Belloq.

O problema aparece quando valores são comparados. Indiana Jones quer tesouros históricos, mas ele dá mais valor à vida humana. Tanto que está disposto a abrir mão de um tesouro por Marion.

Mas com Belloq, as coisas funcionam diferente. Tesouros históricos são mais valiosos do que vidas humanas.

É justamente isso que define um vilão. Você não precisa criar um objetivo maléfico para o vilão do seu livro. Basta colocar este objetivo como sendo mais valioso para ele do que vidas humanas.

Pronto! Fazendo com que eles tenham valores deturpados é uma ajuda e tanto para você criar bons vilões.

5. Não nascem vilões

Grandes vilões da literatura e do cinema têm algumas características em comum. Uma delas é que eles se tornaram vilões com o passar do tempo. Ou seja, o autor se certifica de mostrar que eles eram gente boa antes de uma sucessão de eventos levá-los para o mau caminho.

Quem não se lembra de Smallville, onde Lex Luthor surge como o melhor amigo de Clark Kent.

E novamente podemos falar de Darth Vader – o temível vilão que já lutou em favor do bem.

exemplo de vilão inesquecível

Portanto, vilões tem uma forte conexão com os heróis. Em certo momento, ambos já estiveram do mesmo lado.

Gostaria de te dar este conselho com forte ênfase: se você desenvolver uma personagem que teve um bom começo, fazendo as coisas certas, mas que foi levado para a maldade por causa de diversas situações, você está no caminho certo para criar um vilão incrível.

6. Possuem traços físicos únicos

Na hora de desenvolver um vilão, pense além dos traços psicológicos e emocionais. Pense também nos aspectos físicos. Eles são capazes de dar vida e tornar vilões ainda mais impactantes.

O vilão Darth Vader foi composto de forma bem cuidadosa: a voz abafada, a indumentária negra e o rosto deformado por trás da máscara.

Os pensamentos, sentimentos e ações dos vilões são essenciais para defini-los como tais. Mas, dê um passo além: crie elementos físicos únicos em seus vilões para torná-los memoráveis.

7. São imprevisíveis

Vilões marcantes são imprevisíveis. Vilões marcantes precisam tomar ações que surpreendam os leitores. Lembre-se disso ao escrever seus livros.

Um exemplo clássico de vilão imprevisível é o Coringa, em o Cavaleiro das Trevas.

Em determinado momento, o Coringa explica a razão de ter o corte em sua boca. Ele havia sido “presenteado” pelo pai que lhe perguntou, momentos antes do golpe cirúrgico: “Por que está tão sério?”. Naquele momento, nós aceitamos esta explicação como plausível. A explicação, por si só, humaniza o Coringa como alguém de carne e osso.

No entanto, mais tarde, o Coringa dá outra explicação sobre o corte. E depois, apresenta mais uma. Até que chegamos a conclusão de que nunca vamos saber o que realmente aconteceu.

Intrigante! Um vilão tão mentiroso que consegue enganar até os espectadores mais curiosos.

Dicas para criar um bom vilão em seu livro

A primeira dica é seguir as características mencionadas acima. Mas, além disso, tenho algumas dicas adicionais.

Ao criar vilões, não use argumentos preguiçosos

Na hora de criar vilões, muitos escritores apelam para o caminho mais fácil. Aí não dá outra: cometem o erro de transformar distúrbios mentais e emocionais em grandes vilões.

“Por que ele faz tanta maldade?” “Ah, porque ele é louco”.

A menos que esteja escrevendo o roteiro da próxima novela das 8, fuja desta explicação.

Lembre-se: transtornos de personalidade não são personagens, embora, às vezes, façam parte deles.

Explicações assim são preguiçosas. Caracterizam a personagem como previsível. Ele é louco, logo, pode fazer qualquer coisa. Afinal, ele está amparado pelo seu padecimento psicossomático. Que chatice!

Portanto, explique os motivos do vilão, mostrando as razões dele tomar atitudes maléficas.

Escolha uma pessoa real como modelo

É mais fácil criar um bom vilão quando ele é moldado a partir de uma pessoal real. Você pode escolher alguma figura histórica ou algum facínora no diário policial.

Isto é bom para você conseguir “visualizar” o vilão antes dele ganhar vida no papel.

Claro, isto serve apenas para orientar o desenvolvimento das características. Não deixe o vilão tão parecido com a pessoa real a ponto de outros perceberem a referência. Do contrário, você corre o risco de ser processado.

Capriche na apresentação

Sabe aquela máxima “a primeira impressão é a que fica”?

Pois bem, na hora de apresentar o vilão para seus leitores, faça isso com profissionalismo. O vilão precisa surgir de forma impactante. Apresentá-lo em uma situação “sem sal”, simplesmente passeando, tomando um café ou dando um beijo em sua mãe causa pouco impacto nos leitores.

Portanto, lembre-se: na hora de apresentar o vilão, certifique-se de tirar o fôlego dos seus leitores.

Responda este questionário no processo de criação

Apresento a você, nobre autor, um questionário desenvolvido com esta finalidade: ajudá-lo a criar vilões convincentes e inesquecíveis.

Tenho certeza que será de ajuda no seu projeto literário.

Pergunta 1: Por que meu vilão age desta forma? Que fatores internos e externos o motivam?

Ao explicar as razões do seu vilão, fuja de explicações como: “Ele quer dominar o mundo”. Justificativas assim dão dor no estômago.

Em vez disso, procure humanizá-lo por atribuir verdadeiras razões. Será que ele quer conquistar o mundo porque é a única forma de se sentir seguro, já que todos terão medo dele? Ou será que seu objetivo é simplesmente ter posses, não existindo nada no mundo que não possa ser adquirido?

Pergunta 2: Por que ele vai tomar esta atitude?

Como já mencionei, não responda: “Porque ele é louco”. As pessoas querem uma explicação plausível e racional por trás de cada atitude.

Pergunta 3: O que aconteceu no passado que o convenceu de ser capaz de conquistar aquilo pelo qual luta?

Não apresente seus vilões simplesmente como querendo algo e ponto final. Existe uma história de vida, um ciclo de traumas e conquistas que explicam seu convencimento.

Lembre-se da dica 5 que mencionei acima: vilões não nascem vilões.

Além disso, você precisa definir quais são as qualidades dele que o convencem de ser capaz de conquistar mais e mais. Ele pode ter carisma, inteligência ou outras habilidades que lhe deram sucesso no passado e que o convencem do sucesso em seus objetivos malignos.

Pergunta 4: Se o vilão tiver algum transtorno emocional, como este interfere em seus atos? Como intensifica uma maldade já existente?

Lembre-se: transtornos de personalidade, puramente, não criam bons personagens.

Se conseguir extrair um personagem odioso após esse exame, me apresente. É provável que eu o coloque ao lado de Darth Vader, Lex Luthor e de outros estimados e inesquecíveis vilões.

Quais são alguns dos seus vilões favoritos? Responda nos comentários abaixo. Escreva as características deles que o faz colocá-los no topo da sua lista.


Quer ajuda para criar vilões envolventes? Conheça alguns cursos para escritores  que tenho para te recomendar!

58 Comments

  1. João Felipe

    at

    Eu conheço outros dois vilões ardilosos… O primeiro é o Blu de Sucker Punch… Ele não é estrategista ou tão perigoso quanto o Coringa, mas sua principal marca é a forma fria – e até mesmo louca – que ele tratava as garotas do manicômio-bordel. Por um momento percebemos que ele precisa delas para continuar ganhando dinheiro, mas logo é apresentado um lado obsessivo dele por elas.

    O outro eu não sei o nome, mas é o vilão de O labirinto do fauno. Ele é desumano e também frio. Sua forma de opressão é a tortura. Ele é muito mais complexo que o Blu de Sucker Punhc.

    Acho que a mescla dos dois daria um bom vilão, não é a toa que eu estou fazendo isso!

  2. Marcelo Tomé

    at

    Acho que um dos maiores vilões é o Vingador de “A Caverna do Dragão”, ele é inescrupuloso, num momento ele é prepotente e intolerante noutro ele se transforma num duende simpático e inofensivo para enganar todo mundo… nãos e sabe o que esperar de um cara como ele.

  3. filmes e eventos

    at

    vilão legal é o loki (vingadores) sua atuação, diálogos, é surpreendente!

    • julianomartinz

      at

      Boa citação Junior. Um vilão interessante! Obrigado pela visita e pelo comentário.

    • Alice

      at

      concordo. o Loki utiliza o diálogo e as vontades das pessoas que usa para subestima-las. é muito irado cara <3

    • Graziela Ferreira

      at

      Também concordo, meu é o tipo de vilão em quem você sabe que não deve confiar nunca, mas ele sempre arranja uma forma de te tapear, porque em algum momento ele se mostra vulnerável, arrependido, e eu acho que no fundo ele sente realmente isso, mas sua natureza o leva a superar as emoções que o fazem mais fraco e ele torna a te esfaquear pelas costas, o Thor não vai aprender nunca, rsrsr

    • Carlos

      at

      Discordo, o Loki não é um bom vilão, não dá para colocá-lo junto com o Coringa, por três motivos fundamentais:

      1 É previsível.
      2 Cai no plano de dominação mundial
      3 Tem uma estrategia de batalha horrivel no momento principal (Neste considero o clímax, ridícula batalha em Nova York)

  4. Leonardo

    at

    UM vilão interessante tão bom quanto o Coringa do The Dark Night que eu valorizo é o Darth Vader… Cruel ao extremo, tão máquina quanto humano. Outro é o Dr. Robtinic, que apesar de ser engraçado é um genio da robótica e aparentemente pergioso!

  5. MOISÉS CÉSAR REIS

    at

    Cristina de “Alma Gêmea” e Flora de “A Favorita”, as mais marcantes dos últimos 7 anos! A primeira pois achava injusto lutar a vida inteira pela felicidade e depois descobrir que o que vale não são nossos simples desejos, mas que devemos olhar o que o outro quer, mas aí já era tarde… E a Flora, maquiavélica, pois sofria do complexo da infelicidade e elegia Donatela como seu espelho, sua favorita, queria ter a vida que a Donatela tinha, nisso essas duas vilãs são semelhantes!

    • Letícia Pinheiro

      at

      Concordo com você Moisés, as duas mostram perfeitamente essa conduta, mas não podemos esquecer da Filomena Ferreto de “A Próxima Vítima”, que provocava uma dúvida no telespectador sobre a ambiguidade de seu comportamento, ora ela era a perfeita vilã, maquiavélica e manipuladora, ora ela demonstrava seu lado mais humano.

  6. Thiago Oliveira

    at

    Coringa. O meu favorito tbm.
    Outros dois que eu simplesmente achei incriveis foram.. o Bane, de O Cavaleiro das Trevas Ressurge.. e Davi Jones, de Piratas do Caribe.

  7. Pedro

    at

    Um vilao que eu admiro muito, e o kyle craig,ele mesmo nao sendo representado por um ator,tem uma obssesao por ser o melhor mais esperto que mesmo no seu ultimo suspiro emana aureade vencedor.

    Outro que tambem gosto muito,e o personagem de gerard butller em codigo de conduta cruell,frio,mas sua principal caracteristica e a dificuldade em lidar com a morte da esposa e filha ,sempre proucurando um culpado ate ser parado pelo personagem de jamie foxx .

    Enfim ,minhas sugestoes

  8. anna jullya

    at

    ele é um vilao sem medo que mata super herois

  9. anna jullya

    at

    coringua eu adoro ele

  10. ZELIO VALENCIO

    at

    Olá, estou escrevendo uma ficção #o preço do amanhã. Neste livro, exponho as personalidades do dinheiro, do crédito e da propaganda. Estou utilizando o ENEAGRAMA para definir as personalidades, o dinheiro é o número 1 (conservador, tranquilo, paciente e racional), o crédito é o perfil 3 (arrogante, prepotente, convencido, inconsequente), a propaganda é o perfil 8 (controladora, perspicaz, fria, sedutora). Ou seja, o dinheiro é o bonzinho, o crédito e a propaganda são do mal.

    Alguma dica para a personalidade do crédito arrogante e prepotente?

  11. Thais

    at

    Um vilão interessante é o presidente Snow da triologia Jogos Vorazes . Não posso dizer que gosto dele, porque na verdade eu odeio ele. Mas acho que é isso que faz um vilão ser marcante. Ele é bem esperto e focado no seu objetivo, fazendo de tudo para alcança-lo.

    • Ton

      at

      Eu tb,ele é super imprevisivel e focado em uma coisa só,em destruir a imagem da Katniss e botar medo nela.

  12. Adélly

    at

    Um vilão que eu admiro demais, é o Juiz Wargrave, do livro “E não sobrou nenhum” da Agatha Christie, acho muito interessante o fato desse homem, basear-se em um simples poema de 10 soldadinhos para matar 10 pessoas acusadas de homicídio, e ele convida essas pessoas a irem para uma ilha e lá ele mata todas essas pessoas uma por uma, e ninguém descobre quem é o real assassino, até mesmo quando só resta 1 pessoa nessa ilha… Admiro muito essa escritora, acho inteligentíssimo esses assuntos de literatura!

  13. Mateus I. Vaz

    at

    Nossa! Me ajudou muito. Meus vilões preferidos são da trilogia Batman, de Christopher Nolan, principalmente o Coringa, e tenteu fazer a junção entre ele e meu segundo favorito, Bane, mas ainda estou pensando em pegar algumas características do General Zod, que será retratado no novo filme do Superman, Man of Steel. Mas me ajudou muito, principalmente as perguntas sobre o vilão. Valeu.

  14. carol

    at

    Para mim um dos piores vilões, que tem é o presidente Snow, a forma como ele mexe com a cabeça das pessoas, mata qyalquer um em seu caminho, tortura das formas mais impensaveis, inclusive psicologicamente…ele me enoja!
    E o meu vilão favorito é o de codigo de conduta, interpretado por Gerard Buttler, eu torci por ele o tempo todo, e ele é simplemente em gênio, até que se tornou um psicopata

    • Ramiro Guerreiro

      at

      Também acho o presidente Snow interessante, mas a lider do distrito 13 também não pode ser considerada uma boa vilã? A crueldade, a forma como ela morre, a surpresa que traz a descoberta do que ela realmente era capaz. Acho intrigante, apesar de não gostar tanto do ultimo livro.

  15. Ramiro Guerreiro

    at

    Há um vilão extremamente peculiar. Todavia não tenha visto qualquer menção a este, vale ser taxado como mais uma sacada fantástica de Stephen King. Christine. Nunca poderia imaginar fazer de um carro o vilão principal de uma trama.
    Mais um vilão… que eu não deixo de dar o devído crédito, apesar de haver falhas em sua criação: Hannibal Lecter. Ainda que digam que ele possui sim um embasamento, uma história, ainda acho que falta algo. A ausência de um motivo maior, não somente um fato pontual – toda a situação envolvendo a irmã – que fosse usado por justificátiva para o produto final, é disso que sinto falta. Há quem diga que tudo foi vivenciado em época de guerra, mas seria o suficiente? Acho uma explicação muito genérica para ser usada em conjunto ao assassinato – não, não me esqueci que não se trata somente do assassinato – da irmã.

  16. Eu

    at

    Jogos Vorazes e toda a sua sequência é totalmente espetacular, Coin sim é que se revela a principal vilã, por mostrar até onde iria para conseguir o poder, no final ela se mostrou pior que Snow.

    • Ton

      at

      Coin é tb muito maldosa,ela deseja o poder e faz de tudo por ele,mais o final dela é imprevisivel,se eu desejo me expelhar em algum autor é Suzanne Collings e Pedro Bandeira

  17. Eu

    at

    O vilão Coringa, em Cavaleiro das Trevas, também ganhou meu respeito, teve cenas em que eu até ria, quando em cada explicação sobre sua cicatriz ele mudava a história.

  18. amauri matheus

    at

    Meu vilão preferido é Voldmort da saga HARRY POTTER

    • Denilson santos

      at

      Tambem gosto muito do lorde da trevas
      Valdemort. O passado dele intriga qualquer um sua obsessão por hogwarts e seu criadore
      J K Rowling me surpreendeu

    • Larissa Lambert

      at

      O meu também. Harry Potter e incrível é intrigante… Principalmente os livros…. O Voldmort um dos melhores vilões. Mas eu acho que ele poderia ser mas cruel do que é…. Ele passa a impressão de ser meio que superficial nos primeiros livros…! Harry Potter é incrível e imprevisível…. Fantasia misturada com aventura e mistério…. Já os filmes passa a imagem de um Harry Potter mas infantil…por isso gosto mas dos livros da série.

  19. Wallace

    at

    Não gosto muito do Coringa. Acho ele muito limitado e enjoativo. Gosto do Michael de Halloween, pois acho a historia dele bem interessante. Também gosto do vilão de Olhos Famintos. Agora em relação a livros eu acho o Snow espetacular, e tem também o Pennywise de A Coisa, pelo seu modo macabro e arrepiante.

  20. luis andre santos

    at

    vilão para mim tem que ser frio cruel e inteligente assim como o felix da atual novela das nove da rede globo pois além de tudo tem uma grande pitada de humor negro que destroe qualquer um só com palavras isso é destila veneno sem pestenejar.

  21. Cristina Oliveira

    at

    Eu tenho dois vilões que realmente me conquistaram desde que os conheci. A primeira é a Eve Blackwell de “O Reverso da Medalha” do Sidney Sheldon. Ela era incrvél sabe… As coisas que ela tramava pra conseguir o que queria me deixavam completamente alucinada. Ela era inteligente pra caramba, e era tão cruel, capaz de fazer os leitores a odiarem tanto, a ponto de ama-la sabe… Eve concerteza é a mais cruel das vilãs, ou pelo menos, uma das mais cruéis. O outro vilão que me conquistou de primeira foi o Nicholai Ginovaef de “Resident Evil – Nemesis” da S.D Perry. Ele era incrivelmente inteligente e, claro, como todo bom vilão queria ferrar com a vida dos protagonista o tempo todo né… Sempre com algum plano em mente, ele fazia de tudo pra acabar com os mocinhos da história. Os pensamentos dele eram ilários, ele pensava realmente como um sociopata, aquele tipo de pensamento que deixa o leitor realmente com medo do que ele irá aprontar em seguida.
    P.S – Adorei os posts e dicas para os novos escritores. Eu mesma estou no momento tentando escrever um livro sabe, e essas dicas me ajudaram muito. Obrigada mesmo. Abraços.

  22. Lena Dulchannes

    at

    Pra mim o pior vilao de todos e concerteza Collarianus Snow, ele e muito inteligente, muito frio, ele nao muda nem no momento de sua morte, porque ele morre rindo praticamente… outro vilao q eu sou louca e a Ridley de Desesseia luas, o poder de seducao dela ja diz oque ela e…
    Eu to escrevendo um livro chamado Os enigmas do tempo, onde o vilao e na verdadade uma mistura de snow, ridley e uma pitada da samara de o chamado…
    Esse blog e perfeito, to deixando de ler meus livros so que sem parar de ler rs…

  23. Graziela Ferreira

    at

    Me lembrei de outro, Klaus de Diários do Vampiro, meu ele começou como o típico vilão sem coração, sem alma que só matar e trazer o mau, mas então ao longo da série sua personalidade foi se mostrando, primeiro seu talento para a arte, como um vilão pode criar coisas tão belas? Em seguida toda sua história foi se revelando ao longo da trama, o que deixou claro os motivos de ser como é, e sim, Klaus é capaz de amar e sofrer por amor, o que deixou claro em seus momentos com Caroline na série. O personagem ganhou tanto terreno com seu carisma, que a diretora de TVD ao invés de matá-lo, acabou criando uma série só para o vilão! Quem não se convenceu assista The Originals

    • Barbara C

      at

      Sei que não deveria mas… amo o Klaus! É incrível como eles conseguem transformar o personagem que mais odiamos em o mais amado depois de alguns capítulos, e o contrário também acontece, eu adorava o Steffen, até que ele não era mais suficiente, eu queria o Damen. Acho fantástica essa troca. Total concordo!

  24. Felipe

    at

    Pra quem gosta de The Walking Dead , sabe do que tô falando . Philip Blake , tanto na série quanto nos livros, é uma figura muito imprevisível nos livros e que deixa um certo tom de mistério no ar ; isso torna o livro muito mais interessante e da prazer de ler . Seus pensamentos de uma pessoa psicopata gera um certo ódio e amor pelo vilão de twd .

  25. Melissa

    at

    Red John da serie “O mentalista”. Ele age através de joguinhos e quando você pensa que o tem na mão, ele mostra que está a um passo a frente. E nunca age sozinho tem sempre seus seguidores que fazem o trabalho sujo por ele. E além disso, ele deixa sempre aquela marca. Quem é red john? Faz parecer que nunca vamos descobrir quem ele é. E se um dia descobrirem, foi porque ele quis. É assim que ele age.

  26. Luiz Carlos

    at

    Eu gosto muito dos vilões da Disney. O Turbo do detona ralph, o vilão do filme frozen. Tambem gosto do Mordu de valente e da outra mãe de coraline.

  27. Tatiane Silva

    at

    O melhor vilão pra mim é o Voldemort, de Harry Potter… Mas o Voldemort dos livros… Ele é tão desumano, porém tem uma história toda… Desde antes de seu nascimento… O que faz até com que a gente sinta empatia por ele, pela vida sofrida dele. É incrível e muito imprevisível!

  28. Letícia

    at

    Devo comentar que o assunto abordado aqui muito me seduz uma vez que escrevo um livro sobre um serial killer! Assim como você bem disse, também acho o Coringa um dos vilões mais contraditórios, cheio de surpresas e extremamente sarcástico. Também tem um outro vilão que sou extremamente apaixonada, o Moriarty da série de livros do Sherlock Holmes, bem como a ótima adaptação para a tv com a série Sherlock Holmes! Fico imaginando em um mix do Coringa com o Moriarty e nada me parece melhor.

  29. jose victor

    at

    SCOLAR VISARI, o melhor vilao de todos, imperador nazi-facista carismatico, impetuoso, narcizista alem de ser um grande estrategista, seus descursos sao de tirar o folego, e seu fim foi inesquecivel.

  30. Guilherme

    at

    No filme O Cavaleiro das Trevas, o Coringa é carismático e imprevisivel mesmo sem ter um passado ou motivos para fazer o que ele fez. Como ele mesmo disse: “Sou um agente do caos” kkkk

  31. Pedro

    at

    Pra mim nao tem vilao melhor do que Darth Vader,mesmo ele tendo mudado ainda havia humanidade nele

  32. Luiza

    at

    Meus vilões preferidos são, sem dúvida, aqueles do tipo cínico. Os meus dois favoritos até agora são o Presidente Snow, de Jogos Vorazes (que já foi bastante citado nos comentários, por sinal), e o Coronel Hans Landa, de Bastardos Inglórios (é coronel mesmo? Não lembro direito a patente dele…). Eles realmente sabem manipular alguém, fazem o que precisarem fazer para alcançar o que querem, é impossível saber o que se passa em suas mentes e você nunca sabe o que esperar deles. Sem falar que o miserável do Hans Landa, goste o espectador ou não, é simplesmente hilário! É uma qualidade que eu aprecio muito em vilões: esse humor inteligente.
    Também gosto dos vilões “loucos”, claro. Mais dois exemplos de quem gosto muito: o Coringa, claro, e Rodion Raskolnikov, de Crime E Castigo. Raskolnikov está em primeiro lugar! Ele é um vilão, um psicopata, um assassino completamente insano, mas é o protagonista, e o grande Dostoyevsky conseguiu fazer com que você o adore, apesar de tudo. Acho que esses quatro vilões citados são, sem dúvida, ótimos para se inspirar.

  33. Suzany

    at

    Ei, moço obrigada por escrever e compartilhar essas dicas, você faz um belíssimo trabalho e é de enorme utilidade, Parabéns e muito sucesso em sua vida! :)

  34. gustavo souza

    at

    Tenho um personagem que possui ações “loucas” após um evento x na linha do tempo do livro,ele tinha ações ruins que se justificavam por procurar fazer algo bom,e depois desse evento x,ele é ruim por crueldade mesmo.O que acha?Caminho certo,pode melhorar?

  35. Edleusa Tavares

    at

    Loki, dos vingadores é realmente fantástico, parece que nada o atinge, que está acima do bem e do mal, mas o amor pela sua mãe adotiva, o faz sensibilizar por alguns segundos. Valdmort também, embora sinta raiva dele.
    Bem… me parece que criar um vilão inesquecível é muito mais desafiador do que criar o bom mocinho. Mas suas dicas são maravilhosas e a dedicação e o tempo irão me ensinando mais.
    Gratidão.

  36. Ingrid

    at

    Artemisia de 300 a ascenção do império. Ela é a melhor coisa do filme. Uma verdadeira psicopata, e supercarismática *-* eu quase torcia pra ela.

  37. Clean Lee

    at

    Eu amei esse post. Eu também venho notando que muitos vilões de fanfic e de filmes são a mesma coisa. Eu procuro fazer personagens mais complexos.
    Na minha opinião, o Loki é lá um bom vilão. Ele até roubou a cena diversas vezes no filme do irmão e é um vilão que deveria ser bem explorado, apesar de ter fanfics que autoras criam personagens para se apaixonarem com ele (não estou falando nada contra e que é errada fazer isso, mas devo dizer que algumas, não todas, ignoram o fato dele ser um VILÃO!). O unico problema é que ele é muitas vezes previsível e tem aquela coisa de dominação mundial. Eu gosto dele, mas é impossível ele dividir o patamar com Coringa. Nenhum vilão na verdade consegue. Outros vilões bons também são o Darth Vader, Voldemort, Venom, Bill Chiper de Gravity Falls, o presidente Snow é até que um pouco legalzinho, mas já Kylo Ren, de Star Wars, eu considero um vilão que tem problemas emocionais demais, e esses problemas emocionais acabam o dominando.

  38. Felipe Silvaaa

    at

    Na minha opinião um dos melhores vilões sem dúvida é o Voldemort,de Harry Potter,ele é frio,gosta de matar,desde criança foi meio estranho,e no proprio filme mostra ele num orfanato isolado,q dá um tom humanizado nele,amo.

  39. João Gabriel

    at

    Luke Castellan, no ínicio ele é o cara mais legal que existe, sempre ajudando os outros sendo otimista, sua alegria é contagiante. Mas ele então mostra sua verdadeira face ao tentar matar Percy. O loke tem toda uma história em todos os 5 livros, seu passado é bem traumatico e ele odeia o pai. Autor do livro Rick Riordan

    • Augusto Brenner

      at

      Estou lendo o livro 5 e concordo!

  40. Vitor

    at

    Hà duas vilãs que me marcaram bastante, tanto pela forma de agir quanto pelos feitios. Ambas são de novelas, uma, é a Ruth de O Profeta (2006), e a outra é a Pilar de Rebelde (México) fico imaginando, como seria um misto das duas.

  41. Augusto Brenner

    at

    Oi Juliano, preciso de ajuda para criar um vilão alienígena para um livro de ficção científica sobre viagens no tempo e alienígenas. Ainda preciso pensar em sua personalidade, em seu nome e tudo mais. Poderia me ajudar??

  42. Ramon

    at

    O vilão que eu mais gosto é o Kira de death note, no anime ele realmente me lembrou o coringa.

  43. curioso

    at

    obrigado

  44. Josué Max

    at

    Grandes vilões pra mim, cada um dentro de seus respectivos universos, são o ardiloso Professor Moriarty, o trágico Anakin Skywalker/Darth Vader e o imprevisível (e já mencionado) Coringa. Todos com suas motivações e personalidades próprias, com métodos peculiares de atingir seus objetivos. O primeiro se vale do anonimato para arquitetar seus crimes e também de capangas pra levá-los a cabo, a fim de conseguir poder e dinheiro. O segundo cuja vida, desde a infância até sua morte, nada mais tem sido do que servir aos interesses de outros como um escravo, onde, tomado por sentimentos humanos como medo, insegurança e impotência pra garantir a proteção daqueles que ama, fará de tudo pra se manter no topo do poder e do controle. E o terceiro… bom, ele é imprevisível, sem nada a perder e só quer ver o circo pegar fogo, o que basta para torná-lo perigoso.

  45. Mary

    at

    Seria bom tratar um pânico de sangue como um transtorno? Já que meu personagem foi exposto a morte dos pais muito cedo na vida e adquiriu esses calafrios na presença de sangue, mesmo assim, ela trabalha como agente de campo e já viu várias mortes de colegas em missões. Poderia fazer sentido eu levar esse pânico ao extremo e com isso, tornar aquilo prazeroso e inebriante, ao ponto de ela seguir com uma vida de assassina à procura do tio, que matou o irmão e a cunhada??

    • Juliano Martinz

      at

      Olá Mary. Se entendi corretamente, isto me parece um pouco incoerente. Por outro lado, uma alternativa seria o vilão ordenar mortes, mas nunca participar diretamente nelas. Como um vilão que ordena execuções, mas que é incapaz de assisti-las. Obrigado pela visita!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2020 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑