Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

ENVELHECENDO AO TEU LADO

Feito fel, apazíguo horas insólitas. Brigo por teu abrigo. Um rosto cálido na multidão. Feito horas, o segundo que me olhas é o instante que te elejo perfeição. Feito sol, te persigo toda a terra. Desde o leste, feito outrora. Feito a lua, te espero noite inteira, vida toda, vida beira. Aguardo que me ensine tua casa. Me traduza teu abrigo. Num risco somente nosso, e contradigo teu castigo.

E o que fazer quando as palavras se recolhem, tímido toque? Que pensar, que dizer ainda que tão pronto a se arrepender? Dizer te amo só por dizer é como quebrar promessas, desdizer acordos. Conversar dias, ou conservar frias vãs palavras. Ainda assim, posso te amar se deixares a porta aberta. Posso compor tua vida melhor, ecoar tua vida em ré maior. Deixar em pó os muros que te cercam. Te envolver num abraço e dizer, um sussurro estancado no grito: chore agora, porque amanhã não terás mais motivos.

Eu só queria envelhecer… Apenas me deixe envelhecer e voltar a ser jovem ao teu lado.

Envelhecendo ao Teu Lado - Textos de Amor
 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

4 Comments

  1. Perfeito!!!

  2. lindas palavras..a cada dia mais admiro seu talento de prender minha atenção.parabéns…

  3. Muito interessante,essa crônica embora bastante complexas. Parabéns…
    Belo texto!!!

  4. adorei essa cronica, estou muito admirada palavras lindas e doce

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑