Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

Como Desenvolver a Mentalidade de um Escritor

Responda rápido: o que faz um escritor? Se você respondeu “escreve”, eu te digo: “Sem graça”. Mas não dá para negar: a resposta está certa, porém bastante incompleta

Claramente podemos dizer que um escritor faz muito mais do que escrever. Isso porque ele escreve, pensa e age como um escritor. E nesta existência tênue e intensa cabe exalar uma série de hábitos, conceitos, sentimentos e pensamentos típicos deste artista. Por isso, o primeiro passo vai além do como escrever um livro. Mas envolve vestir o uniforme e desenvolver a mentalidade de tal.

E os passos para isso não são nada complicados.

Avise a Todos

De todos os passos vitais, eis um dos primeiros a serem dados: dizer para todas as pessoas que você é um escritor ou uma escritora. Não encare a escrita como uma atividade vergonhosa que você realiza mergulhado nas madrugadas, protegido pelas grossas paredes do seu quarto. Alguns escrevem como se fosse um pecado abominável. Como se fosse o hábito dos desocupados. Você deve se orgulhar de possuir este dom, a capacidade de dar vida às suas ideias, pensamentos e sentimentos. Acredite: muitas pessoas gostariam de ter esta habilidade, mas não foram abençoadas com tal – ao menos, pensam assim. Por isso, saia do seu casulo, erga a cabeça e admita que você é um escritor.

Para isso, você precisa sair de sua zona de conforto. E hora de colocar sua cara a tapa. Afaste de sua mente pensamentos inquietantes quanto ao que as pessoas pensarão quando lerem seus textos. Não são poucos os comentários neste blog de leitores que descrevem esta sensação de pavor. Assuma os riscos e não tenha medo do choque. Sem choramingos. Você vai sobreviver!

Aprenda a aceitar críticas. Pode ser difícil pensar desta maneira, mas as críticas são suas grandes aliadas. Elas o ajudam a perceber falhas em sua postura como escritor que sua ótica limitada não permite. Não tenha medo das críticas. Mas o importante é aprender a esperá-las para que não seja impactado negativamente. Esteja consciente de que você poderá melhorar sua habilidade como escritor se aprender a selecionar pontos interessantes nas críticas, e que podem ser prontamente colocadas em prática.

Seja Curioso

Se eventos alheios ao seu mundinho não despertam sua curiosidade, você precisa desenvolver esta característica essencial a um escritor. Você precisa estar aberto a novas ideias, novas concepções. Como poderá fazer isso? Envolva-se em atividades com as quais não está acostumado. Ande a cavalo, experimente um passeio de trem, faça trilhas. Com “outras atividades” não me refiro apenas a passeios e distrações. Isto inclui toda e qualquer atividade que seja inédita para você, como participar em uma construção, realizar um trabalho voluntário, e assim por diante. A lista poderia ser quase sem fim. Procure expor-se ao maior número possível de novas experiências, seja bombardeado pelo novo.

Ser curioso também envolve conhecer novas pessoas. Saia do seu universo de amizades, seja ele apenas colegas de escola ou do trabalho. Tente iniciar conversas com estranhos, talvez em um ponto de ônibus ou na fila de um banco. Experimente conhecer aquele seu vizinho que sempre passeia com o cachorro e que você nunca deu a ele nada mais do que um entediado e balbuciado “bom dia”.

Sim, conhecer novas pessoas significa aprender a se envolver com elas. Não se limite ao “oi, como vai?”. Tente ir um pouco além, estabelecendo uma conversação mais sólida e com conteúdo, sem obviamente se tornar um intrometido nos assuntos das pessoas.

Seja Você Mesmo

Mentalidade de escritor - seja você mesmoNão tente imitar outros escritores. Em termos simples, respeite o seu talento único e seja você mesmo. Muitos escritores iniciantes cometem a falha de tentar imitar as características de seus autores preferidos. No entanto, lembre-se que você possui uma individualidade, e é exatamente ela que permitirá que você consiga produzir textos únicos.

Ter a mentalidade de um escritor significa ser capaz de se encarar desta maneira – você é possuidor de uma habilidade que, ainda que incapaz de superar o talento de um ou outro autor, é somente sua. Lembre-se: os outros autores escrevem da forma como escrevem porque eles são o que são. Porque eles não tentaram ser outros escritores, o que fatalmente destruiria sua espontaneidade e criatividade. Portanto, retire a máscara. Seja apenas você mesmo, por favor.

Não Desista

E, por fim, para desenvolver a mentalidade de escritor, aprenda a não desistir. Não dá para ser escritor e desistir diante dos infortúnios que, com certeza, surgirão pelo caminho. Ser escritor envolve persistência, e uma luta constante para produzir aquilo que nossa alma exala. Não desista diante das intempéries, tal como o medo, a falta de tempo, a preguiça. Discipline-se e cumpra suas obrigações.

Desta forma, um escritor não se limita apenas a escrever. Há hábitos, conceitos e pensamentos que precisam ser desenvolvidos e estimulados a fim de alguém ser apropriadamente chamado de escritor. Aprenda a desenvolver sua mentalidade de escritor ou escritora, e o primeiro passo vital para produzir obras únicas estará dado.

7 Comments

  1. Que bom ler este artigo, hoje, eu estava pessimista, estou com alguns textos para para participar de um concurso literário, mas estava até pensando em desistir, falta inspiração, preciso enviar os textos amanhã até a meia noite e estou apavorado por que não tenho grana para enviar os textos, e falta uma revisão mais apurada dos mesmos e não tenho tempo. O que devo fazer? Que loucura?

    • Ola Rubens,tudo bem?
      Sabe sao tantos obstaculos que aparecem em nossas vida so pra nos desanimar, mas nao desista creia acredite isso tudo passa
      Empreste a grana de alguem e vai enfrente
      Nada e facil por isso que e legal vai dar certo
      Bjos

  2. Tem sido um grande desafio para mim entender que cada um possui sua personalidade, e com isso, sua própria característica de escrever. Não há uma forma correta de se escrever. Cada um possui seu DNA literário. Agora eu entendo isso, e fico mais aliviado. Mas tenho outro problema: persistência. Por enquanto, não tenho psicológico para aguentar as adversidades desse mundo. Tudo se torna motivo para desistir. Estou trabalhando nisso. Espero conseguir. Parabéns pelo texto. Foi esclarecedor e descontraído (como sempre). ^^

  3. Olá
    Seu post é realmente incentivador!
    Tenho certeza que como foi à mim será para muitos outros amantes das “escritas” um apoio, um consolo!
    Logo de cara gostei do que vc escreveu, pois anima e nos estimula a ser o que realmente somos diante de todos sem nenhum receio em revelar-se ao mundo. Sou apaixonada por livros e cheia de ideias para compor não só um mas vários livros e de vários temas, mas tudo isso fica na caixola da minha mente, por medo e/ou vergonha. Mas depois de ler o que vc escreveu acreditei mais em mim mesma e agradeço a Deus por vc. Obrigada

  4. Gleicianny Marques

    21 junho, 2016 at 13:07

    Oi! Bom para começar, eu sempre pensei em escrever livros de romance. Sempre tenho histórias fascinantes na minha mente, mas não sei passar direito para o papel. Mas isso me animou bastante. Não sou romântica, mas sonho com um mundo cheio de amor e romance.

  5. Francisco José de Souza

    12 julho, 2016 at 14:37

    Gostei do texto. Aborda com linguagem simples e direta sobre os dilemas, angústias e desânimos e . o principal: O DOM . O dom da escrita é uma bênção portanto não deve ser ignorado tão pouco desprezado.

  6. Belo texto, incentivador. Repleto de conhecimento para os novatos na escrita.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑