Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

DA COR VÍVIDA DO TEU SORRISO

A pele adocicada de sua voz num timbre perigoso. Estanque, a vontade sôfrega de ficar ali mais um minuto. Ali, as vontades se perdem, se entrelaçam numa intensidade serena. Que faremos? Deixo-me guiar pelo seu olhar primaveril. Os silêncios escancarados se reorganizam em plenitudes órfãs, e refeito me contradigo em fala pueril. O canto da boca, o intento nos lábios, a ideia na mente que anseia gritar. Seu mundo mais uma vez. A primeira poltrona, contemplo tua cena numa dança vespertina, sólida semente da primavera por nascer. E para todo o sempre, mergulho infinito em teu sorriso abissal. Uma queda livre, um elevar eterno, e para sempre moradia minha.

Da Cor Vívida do Teu Sorriso

4 Comments

  1. Daiana Branco

    10 maio, 2012 at 14:30

    Fiquei profundamente tocada!!! Lindo!!!!

  2. Pedro Mendes

    17 maio, 2012 at 23:29

    Tentando Liberar um sentimento escondido, falar para a pessoa amanda, de um jeito pouco expressivo, mais que a 3ª pessoa entenderá facilmente.

  3. “Os silêncios escancarados se reorganizam em plenitudes órfãs.”

    “Tornar um amor real é expulsá-lo de você para que ele possa ser de alguém.”

  4. Revivi um momento recente de poucas palavras e muitos olhares, ricos em sentimentos e loucos pra serem ouvidos. Realmente lindo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑