Leo chegou na agência do seu banco entusiasmado com a possibilidade de investir seu dinheiro de forma segura.

Assim que cumprimentou o gerente, foi logo falando:

– Bom dia. Estou em busca do melhor investimento para meu dinheiro.

– Hummm… Ações?

– O que o senhor me sugere?

– O mercado anda com um sentimento de bearish.

– Oi?

– Bearish. Sabe como é, ações derretendo. Mas eu recomendaria o senhor flipar. Mas aí precisaria esperar o gatilho.

– Ma que…?

– Aguarda o trigger, mas é bom o senhor ter um hedge para se proteger. Uma sugestão.

– Será que você não teria algo mais simples?

– O senhor está em busca de uma alavancagem?

– Bem… eu…

– A primeira coisa para não tomar decisões às cegas, é ter um benchmark. Aí o senhor tem um ponto de referência.

– E o que seria?

– Um debênture é uma opção. Ou CDB. Acho que seria uma boa o CDB porque ele é garantido pelo FGC.

– CDB parece uma boa.

– Prefixados, Pós–fixados ou Híbridos.

– Ma que…?

– Ah, e não se esqueça que existem opções de liquidez diária.

Leo suspirou desamparado.

– Ok, eu vou pensar e volto a lhe procurar.

– Isso, daí eu aproveito e explico pro senhor sobre opções de derivativos e small caps. E, claro, precisamos falar sobre as taxas de custódia.

Leo saiu do banco com dor de cabeça.

Em casa, pegou seu celular, acessou o Nubank e criou uma conta Easynvest.

Como subentendido pelo nome, investimento fácil e descomplicado.

Desde então as finanças do Leo vão de vento em popa. E com a transparência e simplicidade que ele sempre buscou.

A esposa ficou tão satisfeita com o andar dos investimentos que resolveu dar um presente especial para o Leo.

– Vou te preparar o melhor jantar de todos os tempos. Você pode até escolher o cardápio.

– Hummm… Parece bom – disse satisfeito. – Quais são as opções?

– Bitoque, amêijoas à bulhão pato ou suvaco de cobra?

– Ma que…?

Outras crônicas Nubank:
* Macedo Reinventando o Possível


SOBRE O AUTOR

Juliano Martinz é escritor, biógrafo e criador do site Literatura Corrosiva.