Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

RESSONÂNCIA E RESSUMBRO

De nada adianta teus vis apelos. É frágil tua intempestividade, teus lábios secos. Tua fama decai, teu anelo se esvai. É a pele morta, teu toque sem folículos pilosos. É o agreste em teus olhos, é um selo em tua boca. Roxa. Falsa. Palavras pútridas. Dançando no escuro. Com estranhos. Com fantasmas. Reverenciando teus atos pobres e carentes. Teu andar sofrível. Pauperizadas baratas em teu domínio. Teus olhos magros desperdiçam comédias, acumulam tragédias. É o drama de te acompanhar, e dissecar teu coração. Pedra. Vão. Uma vez em si outra em vão. Um fascínio cego, um amor bastardo. Daqui pra frente, sou eu e meus sonhos. É você e seus fantasmas.

2 Comments

  1. Voz escura, né?
    Texto bacana, blog bacana também.

    Até logo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑