Quando alguém dedica uma vida inteira a literatura, na hora da morte, é imprescindível um toque de eloquência.

Escritor Alfred Jarry

Alfred Jarry

Estou morrendo. Por favor, me traga um palito de dentes – Alfred Jarry

Agora eu posso atravessar Shifting Sands – L. Frank Baum – Autor de O Mágico de Oz (referindo-se ao deserto próximo a Oz)

Senhor, ajude minha pobre almaEdgar Allan Poe

Estou prestes a realizar minha última viagem. Um grande salto na escuridão – Thomas Hobbes

Hunter Thompson Escritor

Hunter Thompson

Relaxe. Isto não vai doer nada – Hunter Thompson, última frase em sua carta suicida.

Pode ir. Eu estou bem. – H. G. Wells

Mais luz – Johann Goethe

Que se dane a porcaria do mundo e cada um de seus habitantes, exceto você, Carlotta! – W. C. Fields, para sua amante, Carlotta.

Morrer é fácil. Difícil é fazer comédia – Bernard Shaw
 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)