Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

EXCLUA A IMPERATRIZ DE SEU MSN

Na ruína, ele se contorce. A janela do MSN que nunca sobe. Onde está a porcaria do avatar esperado? Anseia, que aqueles olhos negros subam, resplandeçam a poucos centímetros de sua mão, já posicionada no teclado, na espera sôfrega. E as horas latejam na sua cabeça cansada. E o peito retumba sangue coagulado e misérias destrutivas. Ela costumava estar sempre ali. Primeiro, prolixa. Depois monossilábica. Por fim, calada. Status ausente, ocupado e, agora, por dias, off. Offline. Off-paixão. Off-vida. Foi bloqueado? Excluído? Pareceu um psicopata ao entupi-la de perguntas? Perdia a timidez diante do computador. Perdia a noção. E a sensação.

Escória, ele. Curva-se diante da dúvida. Deixa-se flagelar pelo avatar impiedoso. Fosse ele digno, já teria excluído a imperatriz. Aquilo que não nos completa, nos destrói. Botão direito do mouse, excluir.

Aquilo que não nos completa, nos destrói.

Atualização: Hã? MSN??? Jesuisssss….

 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

1 Comment

  1. rs, descreveu tão bem essas esperas que nos pertubam, essa ansiedade que por fim, nos derrubam.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑