Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

Quando Escrever?

Quando for invadido por um sentimento de privação ou injustiça, mas não possuir um modelo confiável para avaliar se suas expectativas são corretas ou não, escreva.

Quando tiver a impressão de que sua tendência em encontrar culpados não se baseia em circunstâncias racionais, mas uma sintomática busca em tentar se autoafirmar por encontrar falhas em outros, escreva.

Escreva quando for esbofeteado pela estranha e nada bem-vinda sensação de que você nunca fez muito para merecer todas as coisas que conquistou.

Quando escrever

E se esta sensação de merecimento também repousar sobre as pessoas à sua volta, fazendo com que você se questione onde está a verdadeira justiça ou o caos inato nisto tudo, simplesmente escreva.

Escreva sempre que perceber duas ou mais personalidades emanando, ainda que inconsistentes, em suas falas e gestos ambivalentes.

Se perceber uma tendência à autossabotagem que priva-o de alcançar seus alvos e objetivos, escreva.

Se você está em dúvida quanto a se realmente se encontra em uma situação muito ruim, ou se é apenas uma pessoa ingrata sempre a procura de alguém a quem culpar, crie vergonha na cara e escreva até criar calos em seus dedos.

Se após contemplar o que lhe tirou sua alegria, você perceber que a vida ainda lhe sorri e o convida para tomar uma bebida, escreva com paixão.

Escreva se você não sabe se realmente conquistou algo que mereça uma comemoração, ou se é apenas uma maravilhosa sensação de gratidão pelas coisas que jamais precisou perder.

Escreva se perceber que está tendo dificuldades em amadurecer.

Se suspeitar que você não tem motivos para ser uma pessoa infeliz e que é apenas um exagerado, escreva.

Se o incandescente amor de alguém foi capaz de lhe roubar o fôlego, e lhe entorpecer com um sentimento de tamanho alívio jamais experimentado, melhor deixar para escrever depois – ligue agora para ela, e diga que a ama.

 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

10 Comments

  1. Marco Alzamora

    29 junho, 2013 at 11:32

    Simplesmente escrevi! Parabéns! Sua lavra é sublime! Parabéns!

  2. Escrever e isso, ou quase… ou nao.
    Nao tem de ser um conjunto de definicoes ou atitudes predefinidas.
    Escrever e ser imprevisivel, e ter o poder da compulsividade inesperada.
    Nao tem de ser uma reaccao de escape a frustracoes ou desabafos.
    Escrever tem o poder da espressividade da alma.
    A alma expressa em palavras e frases que se assaltam a elas proprias, ao longo de um percurso imaginado, onde o imaginario as assalta sem motivo, sem medo ou compaixao.
    Escrever e tudo isto, ou nada disto.
    Escrever e apenas o momento.
    Escrever e apenas paixao.

    carlos lobato

    p.s. – peco desculpa pela falta de acentuacao, escrevo em teclado ingles.

  3. David chipepe amos

    11 agosto, 2013 at 03:55

    Obrigado pela resposta

  4. tenho 37 anos passei por coisas,e lugares que eu nem imaginaria passar..e nem conhecer pessoas famosas.. ainda mais vindo do interior,uma menina acuada, hiperativa, poderia chegar onde chegou..com sua fama..depois o alcoolismo. ser uma interna… é enganador, nunca há recuperação..mas muito lucro..é tão irônico que uma ave majestosa como a águia poderia me salvar com sua historia, ela tendo dois caminhos..mas na verdade o que me leva à sobriedade..são apenas coruja…DO OUTRO LADO DA VIDA..OLHOS DE CORUJA…MIRIAM MATTIAZZO

  5. Ainda estou tentando entender se estou louca ou quase para supor que posso escrever, iniciei uma aventura, a minha vida entre altos e baixos, e na busca de ideias, rumos, encontrei este site, e fiquei feliz por não me sentir tão insana, rs, tem um caminho a ser percorrido, eu já estou nele. O que precisa é organizar, mas na essência já me sito realizada.
    Parabéns pelo site.

  6. sinto* perdão pelo erro

  7. Essas dicas já são um livro.

  8. Edleusa Tavares

    17 fevereiro, 2016 at 13:35

    Escrever, amo esse universo! Sim, escrever, escrever e escrever. Juliano gratidão!

  9. FERNANDA CORDEIRO DA SILVA

    5 maio, 2016 at 09:42

    LEGAL

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑