Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

Como Identificar Falhas no Enredo do Seu Livro

Enredo é definido como a sequência de acontecimentos em um livro, mais apropriadamente caracterizado pelas ações das personagens. O enredo pode ser apresentado por meio de textos narrativos, que são os contos e romances, ou então na forma dramática, tal como presente nas peças teatrais.

Independentemente do meio apresentado, falhas e contradições no enredo são comuns. No cinema, estes muitas vezes são chamados de furos de roteiro. E não pense que isto afeta apenas jovens escritores. Até mesmo escritores experientes passam por esta incômoda situação.

Falhas Grotescas, Deslizes Discretos

Identificar deslizes contradições romancesAlgumas falhas podem se apresentar de forma desesperadamente evidente em um texto narrativo – pelo menos, para quem está de fora do processo criativo. Algo como a personagem que morreu no capítulo 2 ser citada no capítulo 3 pagando as contas no banco. Não, não é um livro de mistério. É apenas um autor exalando desatenção pelos dedos.

É verdade que você acabou de pensar, neste exato momento: “Eu nunca cometeria um furo tão grotesco no meu conto ou romance”. Ok, pode até ser. No entanto, acredite: algumas contradições podem ser tão discretas que até mesmo os autores mais atentos deixam passar. Assim, se não tomar cuidado, seu livro pode sair do forno com um ou vários deslizes no recheio.

Portanto, você precisa de um passo a passo para evitar cometer contradições no texto literário.

Analise algumas dicas para isso.

Dicas Para Evitar Falhas e Furos no Enredo

Embora comuns, recorrentes e perigosos, erros e contradições no enredo dos romances podem ser reconhecidos e corrigidos.

Para isso, você só precisa seguir algumas dicas, tanto durante o processo de escrita quanto após a conclusão da obra literária.

1. Monte Um Cronograma do Enredo

Você precisa ir muito além de um simples resumo para conseguir evitar falhas no enredo. Um cronograma descrevendo os eventos é uma ferramenta perfeita para o escritor. Ou seja, você cria uma linha de tempo para não se perder entre tantas ações realizadas pelas personagens.

Será algo mais ou menos assim:

CAPÍTULO 1

  • Dia 1 – 13h00: Rebeca entra na livraria e encontra sua biografia.
  • Dia 1 – 23h30: Rebeca termina de ler o livro.
  • Dia 2 – 00:30: Liga para a mãe e irmã.
  • Dia 2 – 08:30: Entra em contato com seu advogado para verificar providências legais a serem tomadas.

Importante: você não precisa descrever horários para o leitor. Este é um recurso usado neste esqueleto apenas para ajudar você, escritor(a), a se posicionar no enredo e não cometer deslizes depois. Por exemplo, em um capítulo a frente, em um flashback, mencionar que o advogado foi a primeira pessoa para quem Rebeca ligou após descobrir sua biografia publicada.

Monte este cronograma de ações desde a apresentação até o desfecho. Você deve fazer isso a medida que for escrevendo os eventos.

Muitas contradições, e até mesmo os pequeninos deslizes, podem ser evitados utilizando este recurso que é bem simples de ser aplicado.

2. Conheça Cada Personagem Intimamente

Identificar deslizes contos e romancesNão se contente em apenas conhecer aquilo que se mostra evidente na trama. Você precisa ir além, precisa conhecer as personagens a tal ponto que saberia como elas reagiriam se estivessem diante de variadas situações (ainda que tais situações nunca venham a acontecer). Por exemplo, usando o exemplo acima, como Rebeca reagiria se descobrisse que o advogado está por trás de tudo, ainda que isso não faça parte da sua trama?

Se necessário, faça anotações para não se perder nas linhas de ações e impulsos sentimentais das personagens. Quando você se aprofunda nesta análise psicológica e emocional, você evita cometer gafes e contradições.

Apenas como sugestão: pense em suas personagens e medite nelas durante o dia, enquanto você está empenhado em outras atividades. Não reserve tempo para suas personagens apenas enquanto estiver escrevendo. Imagine que elas estejam ao seu lado, como elas reagiriam às situações que você está passando. Apenas não exagere a ponto de começar a falar sozinho. Ou seus parentes e amigos vão duvidar de sua sanidade.

3. Releia o Livro Meses Depois

A releitura do texto é muito importante. Não apenas para correção gramatical ou revisão das ideias expostas, mas também para identificar erros. Neste último caso, a releitura precisa ser feita na hora certa.

Diversos erros são comuns porque os escritores “preenchem” mentalmente lacunas no texto. Ou seja, algo falta no texto, há um furo evidente. Porém, o escritor, conhecedor profundo da história, não se dá conta disso. Sua mente preenche, de forma automática, aquela falha no enredo.

No entanto, se despir da posição de escritor não é fácil. Para isso, é necessário um distanciamento de sua obra de literatura. E não há receitas milagrosas. A mais eficiente é terminar o livro, “esquecê-lo” por algumas semanas (preferencialmente meses) e então, finalmente, reler a sua obra. Este distanciamento ajudará você a escapar da posição de dono da história e será mais fácil assumir a postura de um leitor crítico.

Outro meio eficaz para isso, é solicitar para alguma pessoa competente realizar a leitura para você, e apontar possíveis furos.

Fuja das Falhas no Enredo

Aplicando as 4 dicas acima (ops, isso foi um furo) você dará os passos necessários para concluir sua obra sem entregar uma série de falhas no enredo para seu editor e leitores.

1 Comment

  1. William O. Costa

    12 novembro, 2016 at 22:56

    Muito bom mesmo! Ajudou bastante!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑