Corrosiva

Crônicas corrosivas e gestos de amor

4 Dicas Para Escrever de Forma Mais Simples

 Seus romances, crônicas e contos estão demasiadamente complexos? Veja algumas dicas para simplificar sua escrita e torná-la mais convidativa e compreensível para seus leitores

Para estimular os leitores, fazê-los mergulhar de cabeça no enredo de um livro, é preciso considerar a linguagem utilizada. É necessário uma linguagem acessível, simples e natural, que flua de forma suave entre a mente e o coração. Para garantir a simplicidade dos seus textos é importante atentar para alguns detalhes. Vejamos o que precisa ser considerado ao escrever um livro de forma simples.

A arte de ser natural

Escreva de forma simplesA simplicidade é uma arte e precisa ser corretamente explorada. Isto não significa que você deva banalizar sua expressividade. Mas também não se deve apelar para um vocabulário tão requintado que obrigue o leitor a interromper a leitura diversas vezes para consultar um dicionário.

É importante evitar um estilo rebuscado que, em muitos casos, é utilizado tão somente para atrair a atenção para si mesmo. Isto gera uma artificialidade penosa. Assim, permita que seus leitores mergulhem em seus enredos, sem que haja a necessidade de saírem de lá com frequência para consultar um dicionário. Seja natural, e dê um pouco de descanso para o Aurélio.

Se é Óbvio, Pode Ser Inútil

A edição de um livro é a parte mais difícil para muitos escritores. Identificar o que é irrelevante e, consequentemente, digno de ser eliminado, pode causar um aperto no coração. Sentimentalismo à parte, a edição é a atividade crucial ao escrever um livro – o momento em que vamos lapidar o trabalho rudimentar e transformá-lo em uma obra de arte.

Lembre-se que o trecho de um livro não carrega em si, automática e naturalmente, o suspense. Um trecho potencialmente digno de gerar um suspense de tirar o fôlego de seus leitores, pode ser desperdiçado pelo uso excessivo e inapropriado de advérbios e adjetivos. Não estrague uma cena perfeita com palavras desnecessárias. E nesta mesma linha, fuja dos clichês.

Informe Aos Poucos

Ao descrever uma personagem, é preciso colocar os pés no freio. Não tente descrever tudo o que sabe sobre sua personagem em algumas poucas linhas. Ao escrever um livro, revele as saliências e profundezas de cada personagem aos poucos, ao longo de frases, parágrafos e capítulos. Isto dará aos leitores a oportunidade de saborear cada detalhe.

Releia seus livros, e veja se não há demasiados detalhes acumulados em uma única frase.

Diferentes Ideias em Diferentes Frases

Uma forma de simplificar a escrita é expressar diferentes ideias em frases diferentes. Considere uma frase assim:

“Ela sabia o suficiente para incriminar o patético consultor, não precisando fazer nada mais do que entregar aquela pasta para a polícia, e depois assistir de camarote as viaturas cercando sua casa, levando aquele bastardo para a cadeia para, não poucos dias depois, sofrer nas mãos dos psicopatas que ali viviam”.

Uau! Cansei só de escrever.

Assim, localize em seu livro frases muito longas, impregnadas de ideias, e tente reestruturá-las. Uma dica é localizar as vírgulas, e analisar se as ideias ficariam melhor expressas, utilizando ali um ponto final. Palavras tais como “que” também podem ser eliminadas e substituídas por pontos finais.

Concluindo

Certifique-se de aplicar estes conselhos somente após concluir o processo de escrita. Do contrário, o fluxo de sua criatividade poderá ser interrompido. Desabafe, despeje todas suas ideias e sentimentos no papel, sem maiores preocupações. Depois que terminar, esqueça o livro por algumas horas, talvez até mesmo dias. Após este período de “descanso”, releia e refine. Talvez será o suficiente para tornar sua escrita muito mais simples e absorvível.

 

borda

Receba Novidades

Insira seu e-mail para ser notificado sobre novas postagens da Literatura Corrosiva!

Seu e-mail (obrigatório)

10 Comments

  1. Tu tens boas dicas aqui, mano! Força e continua assim.

  2. Maria José

    3 maio, 2013 at 16:43

    Juliano, a cada dia você me surpreende com seus texto explicativo.
    Parabéns pelo lindo trabalho que vem desenvolvendo e dando a oportunidade de aprendermos contigo.
    Te desejo muito sucesso na sua brilhante carreira.
    Um grande abraço dessa admiradora das suas escritas.
    Maria José

  3. Débora Passos

    8 maio, 2013 at 13:07

    Sua página está em meus favoritos. Adorei!
    Continue, não pare nunca com a estranha mania de escrever.

  4. Silvia Regina Pellegrino Freitas da Rocha

    30 maio, 2013 at 11:45

    Gostei imensamente desses seus conselhos. Aprendi. Vou aplicá-los.

  5. Thainara Nunes

    17 junho, 2013 at 01:25

    UAU! Estou adorando todas as suas dicas
    Muito obrigada Juliano, você está deixando a minha vaga ideia de fazer um livro, cada vez mais sólida.
    Todo mundo sempre diz que sou muito nova para escrever, pois só tenho 15 anos, porém, eu sei que tenho potencial, e acima de tudo, eu possuo um SONHO.
    Um dia muitos que duvidaram lerão meus livros.
    E você está me ajudando a tornar este sonho possível! Grata!

    • Juliano Martinz

      18 junho, 2013 at 17:44

      Olá Thainara

      Esse conceito de que se é muito novo (a) para escrever é realmente deturpado. Eu mesmo me aventurei pelos meus primeiros romances a partir dos 12 anos. Acho que você possui um elemento vital para quem quer se tornar um escritor: determinação. Percebo isso em seu comentário. Esteja certa de que estou torcendo para ser um daqueles que um dia irão ler seu livro.

      Abraços e sucesso!

  6. Juliano, realmente suas dicas são fantásticas! De grande valia para quem sempre imaginou que escrever um livro fosse algo tao distante. Graças a elas estou vendo com maior nitidez como trabalhar!

    Grande Abraço!

  7. Curti muito. Há oficinas literárias, já pensou em fazer oficina de escrita corrosiva? Seleção de verbos fortes e ir por esse caminho. Vou ler suas dicas. Grata.

  8. Deixo meus textos de molho. Quando retorno, enxergo onde preciso mexer, realmente isso clareia a ideia. Seu trabalho é importante para nós, Juliano. Parabéns.

  9. Edleusa Tavares

    17 fevereiro, 2016 at 12:37

    Nossa! Juliano que coisa fantástica. Escrevo desde quinze anos, passei dezoito sem escrever, desencantada com alguns fatos, depois voltei. Tenho livros editados, mas não foi sucesso. Tenho vários escritos e estou sendo avaliada por uma editora e claro torcendo para que dê certo. Foi a conselho do editor que busquei o google para colher dicas e encontrei sue blog e estou gostando demais, suas dicas são preciosas.
    Tenho muita pressa de acabar um livro e a verdade é que não lia, depois que acabava, até conhecer esse editor, que me chama muita a atenção para tudo isso que você fala. Nossa! Muito bom mesmo! Amo escrever, passei o ano passado sem emprego e nunca escrevi tanto, os livros que posto na página do facebook, são muito comentados, mas tenho muito, muito mesmo o que melhorar e confesso, suas dicas serão valiosas para mim.
    Gratidão.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

© 2016 Corrosiva

Theme by Anders NorenUp ↑